Brasil mostrando a sua cara

30. Mai 2018

Mesmo que quisesse me alienar, já que estou a 10.000 kms de distância física do Brasil, eu não poderia! Através dos meios de comunicação paralelos é interessante manter-se informada, bisbilhotar e de alguma forma  participar deste  momento econômico, político e social tão importante na História do nosso país!

Acompanhei também o movimento „Fora Dilma“ e me perguntava o porque a parcela da população que promovia este momento acreditava que os problemas do país como que um „milagre“ – apenas trocando os atores – seriam resolvidos. Eu tenho o privilégio de poder observar tudo de fora do país, mas ao mesmo tempo sinto um certo peso na consciência por não estar sofrendo com o caos instalado no país que amo tanto! Por circunstâncias da vida e não para fugir dos problemas  estou vivendo fora do Brasil desde 2000, até porque acredito que o „paraíso“ não se encontra neste planeta. Em qualquer lugar que se esteja a luta diária de pessoas honestas, socialmente e ecológicamente comprometidas é árdua!

A paralização dos caminhoneiros no âmbito nacional está expondo abertamente as feridas do povo brasileiro e afetando a comodidade das classes privilegiadas. O momento atual é muito interessante e positivo. Percebo as pessoas se conscientizando dos seus direitos e falando abertamente sobre as suas prioridades, independentemente de partidos ou ideologias. Infelizmente muitos ainda acreditam em „milagres“ e agora pregam  a substituição de „Temer e sua equipe administrativa“ pelos militares. Ainda não entenderam que simplesmente „trocar personagens“ não abala a estrutura decadente de 518 anos. As pessoas que clamam por intervenção militar ou não conhecem o significado de expressōes como Socialismo e Comunismo refletem a ignorância de uma parcela  da população vítima do sistema carrasco que se instalou no país desde a chegada dos portugueses no Brasil. Um sistema que sempre privilegiou àqueles que têm acesso à Educação e à informação  de qualidade.

O processo de mudança estrutural é lento e doloroso, mas necessário! Sob a minha ótica pessoal, o povo já pagou esta conta! É hora da classe política e da economicamente privilegiada pagarem as parcelas que os tocam!

 

Beijos com carinho!

Share This:

Estratégias de sobrevivência

25. Mai 2018
Aufwiedersehen - até a vista!

„Não devemos atracar  com apenas uma âncora e atar nossas vidas somente em um mastro de esperança“. Epikt

Tenho me descoberto como uma dessas pessoas malucas que tentam entender as estratégias de sobrevivência de outras pessoas, claro além das minhas próprias. Logicamente o objetivo de todos os seres animados é a satisfaςão pessoal em todos os âmbitos. Me observo e observo ao meu redor o quanto interessante é a luta pela sobrevevivência e de preferência em alto estilo! E o que significa alto estilo para cada um de nós e outra suposição bem particular. Tenho o privilégio de ter ou ter tido contato com tantas pessoas com diferentes interesses, talentos e ou deficiências, provindas de várias culturas e camadas socias, que me dou o luxo de refletir um pouco sobre as alegrias e dores do ser humano em geral e o quão são interessantes nossas estratégias de sobrevivência. Sim, a única certeza que temos é a da morte (física ao menos), mas até lá de uma forma ou de outra gostaríamos de ser „felizes“. O que significa a „felicidade“? Tão efêmero este sentimento. Quem pode afirmar que é feliz? Por que? Até quando? E quanto aos outros sentimentos? Os positivos, como experimentá-los com toda a intensidade? Os negativos, como exauri-los  dos nossos poros? O que realmente nos importa? O que realmente nos faz evoluir enquanto seres humanos, enquanto almas encarceradas num corpo? Com certeza os nossos mais sublimes valores. Pensando bem, tudo é tão simples e lindo no universo. O ciclo da vida é óbvio, preciso, fenomenal… Nós é que complicamos tudo!

Beijos,

ótimo fim de semana!

Share This:

Nachdenken/Reflexão

26. April 2018

Das Leben besteht aus Veränderungen.

A vida é constituída de mudanςas.

Share This:

Sobre o peso da negatividade…

16. März 2018

„… Damit wir uns in diesem Chaos zurecht finden und die Aufgaben des Alltags bewältigen zu konnen brauchen wir die Fähigkeit Unwichtiges auszublenden und unsere Aufmerksamkeit gezielt auf die wichtigen Dinge zu lenken…“

„… Para que possamos nos encontrar ao meio deste caos e poder realizar todas as nossas tarefas diárias, precisamos ter a capacidade de ignorar banalidades e direcionar nossa atenção de forma objetiva no que realmente é importante…“

Não sei onde li este pensamento, nem quem escreveu. Tenho a mania desde sempre de anotar em qualquer papel que encontro a  minha frente o que leio e bate com meu estado de espiríto daquele momento. Não sei também a quanto tempo tenho estas linhas registradas em um caderno usado. O fato é que ontem encontrei este registro e ele de novo me fez pensar sobre a minha ansiedade dos últimos tempos. Tentei analisar a minha ansiedade e angústia (infundadas)  das últimas semanas. Sou uma daquelas criaturas que na verdade não devem se dar ao direito de reclamar de nada. Sou feliz e agradecida ao universo por estar saudável, ter me redescoberto profissionalmente depois de uma longa pausa por poder vivenciar os primeiros anos de minhas filhas com toda a intensidade possível e atualmente não preciso de mais nada. Me perguntava então porque o desânimo, porque a leve sensação de insatisfação e angústia que têm acompanhado. Não encontrei outra resposta senão o peso que a negatividade de uma pessoa mal resolvida  (no ciclo de trabalho) influencia meu estado de alma e faz com que eu me sinta cansada e desanimada. Me pergunto se individuos deste genêro são justos consigo mesmos e com as pessoas ao seu redor: Lançar a própria amargura e frustração sobre quem estiver por perto! Com certeza todos nós já passamos por situações semelhante e infelizmente não estaremos livres delas num futuro próximo ou distante, dai esta necessidade da capacidade e ignorar/ congelar energia negativa. Meu questionamento ainda se refere ao „como“. Embora já tenha lido muito a respeito e tentar aplicar alguns métodos „zens“, ainda me deparo com o problema. Alguém conhece realmente um método eficaz?

 

Beijos e muita energia positiva para você,

que me lê!

Share This:

De Mulher para Mulheres

8. März 2018

Vale a pena ver e ouvir!

Obrigada Carolina por compartilhar conosco suas experiências de vida, sucessos e entraves!

Beijos para todas as Mulheres sensacionais e corajosas como Carolina!

Share This:

Nachdenken/Reflexão

3. März 2018

 

Para quem  não se sente „em casa“ entre pessoas boas, não há „uma casa“, nem aqui, nem lá.

Karl May

Share This:

Subeme la radio/Mach für mich das Radio lauter

15. Februar 2018

Súbeme la radio/Mach für mich das Radio lauter
Tra-tráeme el alcohol/Bring mir alkohol
Súbeme la radio que esta es mi canción/Mach das Radio lauter, denn dieses  mein Lied ist
Siente el bajo que va subiendo/Fühl den Geruch, der kommt hoch
Tráeme el alcohol que quita el dolor/Bring mir Alkohol, denn  den Schmerzen wegnimmt
Hoy vamos a juntar la luna y el sol/Heute bringen wir den Mond und die Sonne zusammen
Súbeme la radio que esta es mi canción
Siente el bajo que va subiendo
Tráeme el alcohol que quita el dolor
Hoy vamos a juntar la luna y el sol
Ya no me importa nada/ Es ist mir alles egal
Ni el día ni la hora/Weder der Tag oder die Stunde
Si lo he perdido todo/Ja, ich habe alles verloren
Me has dejado en las sombras/Du hast mich in Schatten gelassen
Te juro que te pienso/  Ich verschwöre, ich denke an dich
Hago el mejor intento/ Ich gebe mein bestes
El tiempo pasa lento/Die Zeit vergeht langsam
Y yo me voy muriendo (y yo me voy muriendo)/Und bin am sterben
Si llega la noche y tú no contestas/wenn die Nacht kommt und du nicht antwortest
Te juro me quedo esperando a tu puerta/Ich verschwöre, ich bleibe vor deiner Tür
Vivo pasando las noches en vela/Ich bleibe wahr durch die Nächte
Y sigo cantando bajo la luna llena/Und ich singe leise unter Mond voll
Súbeme la radio que esta es mi canción
Siente el bajo que va subiendo
Tráeme el
Amo minhas horas de Zumba,
o espanhol,
o rítimo,
a música…
Beijos

Share This:

Declarando Amor

11. Februar 2018

Um toque de gentileza

na frieza

na inquietude

de uma alma

entrelaçada

em tantos destinos

tão calados,

sofridos,

incompreendidos,

fascinantes

em seus mundos cinzas,

caóticos,

bizarros,

sedentos de empatia,

compreensão,

redenção.

O privilégio de se me sentir

 uma bailariana

se sobrepõe às dores

do dia a dia.

 

Beijos para todas as estrelas do universo

que cairam por aqui!

 

Share This:

Nachdenken/Reflexão

15. Januar 2018

 

 

„Pflege das Leben wo du es triffst“

 

                        „Cuide da vida, onde você encontrá-la“

Share This:

„Pedra no sapato“

14. Januar 2018

Sim, vivenciamos a todo vapor o ano novo. Desculpem-me se não escrevi nenhuma mensagem de natal ou de desejos de feliz ano aqui ou em qualquer rede social. Estive muito ocupada com as pessoas que estão por perto de mim e que não tem acesso à redes socias ou nem sequer conhecem o significado do termo „mídia“, a

vector illustration of green clover picture

qual comparo com cada vez mais frequência à um balão vazio rodopiando por ai, sem rumo, nem eira  e nem beira. Algumas vezes busco, nas horas de descanso,  mensagens com substância e nem sempre encontro. O vazio da aparência me sufoca. Ando nestes últimos tempos  me redescobrindo como eu mesma. Me sinto quase que nua perante algumas análises de mim mesma, do mundo que me cerca e do mundo de forma generalizada. Me percebo muitas vezes como uma „pedra no sapato“ das pessoas com as quais convivo, o que me trás muitas vezes a pura sensação de desconforto. Eu gostaria de simplesmente estar representando o meu papel de „pessoa“ neste mundo, com todas as suas habilidades, marcas, sucessos, insucessos e incapacidades, mas o dia-a-dia me atrai para profundas reflexōes sobre o destino de pessoas marcadas de solidão e incompreensão. Uma luta se trava dentro de mim sobre como não sair da minha própria zona de conforto e comprar brigas que não são as minhas.  Acabo me envolvendo nestas batalhas, nas quais nem sempre saio ganhando. No entanto me sinto feliz ao perceber que sou capaz de abalar algumas estruturas e  a noite colocar a cabeça no travesseiro e dormir. A paz na consciência não tem preço. Simplesmente estar de bem conosco mesmos significa qualidade de vida.

Sim, é ano novo! Sim, são novos e velhos desafios! O teatro político, econômico e social invade nossas vidas através dos meios de comunicação, mas no fundo o que conta mesmo são nossas batalhas pessoais e cotidianas. Desejo para você, de coração, muita força, saúde e persistência para a luta diária. Persiga seus sonhos, insista em suas qualidades e não desista jamais de suas verdades mesmo que se sinta muitas vezes uma pedra no sapato das pessoas. Independente de anos novos ou velhos persista em suas positivas convicções de sociedade, de mundo. Vale a pena!

Beijos!

Uma semana espetacular!

Share This: