Nunca é tarde… para nada

Segunda parte:

No começo se planeja:

  1. Escolha um desejo não realizado. Não será fácil se decidir. Para facilitar sua opção a dica é que se siga o instinto e não a razão.
  2. Se recolha e com toda a calma trace detalhes. Paralelamente integre suas ações para a concretização do seu sonho em sua rotina de vida. Por exemplo, para visitar uma ópera ou ir ao cinema, é preciso optar concretamente por qual área ou filme, qual o dia da semana que será mais adequado e a possibilidade de convencer um(a) amigo(a) para o programa.
  3. Calcule os obstáculos e possibilidades de entraves. O que pode acontecer se houver atraso para a saída do trabalho? Qual o meio de transporte mais viável? Quanto tempo é necessário para o local?

Psicólogos aconselham a se planejar desde o início os prováveis bloqueios/obstáculos para a realização dos planos. Exatamente na primeira tentativa de se sair da „zona de conforto“ algo pode rapidamente falhar quando não se planeja  bem (…).

Por que esperar?  Quando o plano está pronto não faz sentido adiá-lo. Independente do que se deseja, compensa sempre não esperar muito para ouvir a sua voz interior (intuição). Costumes, rotina e a necessidade de segurança já tem muito espaço em nossas vidas. A famosa questão „quando, senão agora“ vale todos os dias (…). Uma coisa é certa: Ninguém deve se arrepender por decidir-se a concretizar um plano, pois mesmo que o resultado não seja o esperado, pelo mesmo se tem a cabeça e o coração livres para novos planos e vivências.

Então, qual é mesmo aquele seu desejo  insistente, incômodo, contínuo? Comece agora mesmo a planejar concretizá-lo. Vale a pena sim!

Beijos!

 

Share This:

Nunca é tarde… para nada!

Primeira parte

Com uma boa estratégia tudo compensa…

O que existe de mais interessante do que forjar  planos?

Se para a  próxima viagem ou para o próximo fim de semana… temos a cabeça cheia de planos e intenções! Nossa  capacidade de imaginar não tem limites. Uma  noite de ópera, por exemplo. Uma maravilhosa sala de schows, um explêndido soprano, um opulento palco. Caramba, porque é tão difícil se concretizar um desejo? Quais os obstáculos que temos que transpor para finalmente experimentar algo de novo?

O grande obstáculo se chama comodismo. Executar algo de novo significa naturalmente a quebra da rotina. Muitas vezes isto se sucede quando observamos o nosso próprio rítmo de vida e todos os rituais saltam aos nossos olhos e nos convencemos de que o nosso bem cuidado cosmos personalizado se tornou apertado demais, sem que tenhamos realmente percebido.

Os cientistas afirmam que o cérebro busca o confortável. Romper com a rotina –  fácil falar,   difícil de praticar. O psicólogo inglês Vincent Deary descobriu que o nosso cérebro busca sempre, automaticamente o caminho mais simples para economizar energia. Nós nascemos com um cérebro, o qual trabalha preferencialmente no piloto automático. Para termos um impulso para  o novo necessitamos de grande incentivo/motivação.

Mulheres se esquivam dos riscos. O problema para concretizar desejos e alcançar novos objetivos recai realmente mais sobre as mulheres do que nos  homens, não por motivos socio-culturais. Atualmente, qualquer um pode da cabeça aos pés se renovar. Na  chamada sociedade multi-opcional pode-se fazer o que quiser, pode-se gostar do que quiser, amar quem quiser, viver onde e como quiser.

Na verdade nós mulheres somos acostumadas a sermos ativas durante a nossa vida inteira. Nós parimos e criamos  nossas crianças, dominamos nossas tarefas dentro e fora de casa e cuidamos do círculo de amigos. Contudo ao, eventualmente, alterarmos o nosso comportamento somos tremendamente hesitantes e cuidadosas. Em cada intenção prevemos mais riscos do que chances: o receio de perda de energia e de super-exposição nos privam de chances para vivenciarmos um novo fantátisco tempo.

De novo, mais ousadia. Então… qual a estratégia para enfim se provar algo de novo? Psicólogos e Life-Coaches sabem que é necessário mais do que a vontade para se concretizar um plano. Eles aconselham a se começar com um Realitäts-Check. Ele ajuda a se reconhecer o que se realmente deseja.

Agora, como se faz este check da realidade?

Amanhã, escrevo sobre ele…

Beijos.

Ps. Tradução literal do artigo „Es ist nie zu spät für nichts“ – páginas 25,26 da  revista Victoria-Lebenslust ist zeitlos.

Share This:

O tempo

veleja comigo,

aprendi

a contoncer-me a favor de todos os ventos!

Esta é uma linda lição da vida.

Uma dádiva do criador.

Gosto tanto dos meus cinquenta e um anos!

Cada segundo deles é tão precioso para a minha paz.

Para a minha conexão interna e externa.

Nem todos os dias tenho o privilégio da paz,

mas hoje é um dia especial,

apenas porque não sinto qualquer ansiedade,

qualquer insatisfação, qualquer preocupação.

Me sinto apenas muito agradecida

por reconhecer a melhor porção

de tanta interação…

Por poder

ouvir o canto

da passarinha que nos visita

agora, na primavera.

Por poder ver as cores

de tantas flores.

Por vivenciar a chegada

das minhas filhas,

de suas novas descobertas,

de suas aventuras e desventuras

nas tortuosas curvas

de nossas vidas

tão curtas.

 

 

 

Beijos

de inspiração,

numa literatura sem regras…

quem precisa delas?

 

Share This:

Fragmentos de um grande desafio

Por Veit Lindau

„Imagine… você não sente medo,

o que você  faria imediatamente ?

A piada é que tudo o que te causa medo,

você terá de confrontar… de que qualquer modo.

Você cometerá erros…

Você vai dar vexames…

Você vai se machucar…

Você vai morrer…

Parabéns!

Você ganhou o pacote completo.

Sua vida é um risco, cheia de segredos e perigosa.

O momento perfeito para seguir o apelo do  seu coração é sempre… agora.“

 

Ps. Um livro para ser lido e sobretudo vivido! Estou encantada!

Beijos ♥

 

Share This:

Filosofando

Glück gibt es nur, wenn wir vom Morgen nichts verlangen/Felicidade existe apenas, quando não esperamos nada do amanhã

und vom Heute dankbar annehmen, was es bringt/e agradecidos vivenciamos o que o hoje nos oferece.

Die Zauberstunde kommt doch immer wieder./ A hora mágica, chega de novo… sempre… com certeza!

 

Hermann Hesse

 

Beijos!♥

 

Share This:

Das Dunkel Bar/O Bar escuro

e uma fascinante experiência de „Inclusão“

Ontem tive o prazer de participar de uma excursão a Mainz (capital do nosso estado: Renânia Palatinado) para participar de uma feira sobre todas as possibilidades possíveis  de suporte às pessoas portadoras de deficiências físicas ou psíquicas para suas respectivas „Inclusões“ no contexto sócio-econômico e político do país. Logicamente que este é um tema dasafiador e muito complexo em âmbito nacional e  internacional. No entanto, percebo que  muitos tabus relacionados à deficiências têm, ao longo dos anos (infelizmente bem devagar), sido superados e a expressão „Inclusão“ tem sido levada um pouco mais a sério por todos nós.

Entre algumas novidades e propostas interessantes nesta direção, vivencie ontem uma experiência inédita e marcante! Visitei um bar absolutamente escuro, a única cor que eu podia enxergar no espaço era o preto! Senti na pele o que significa a cegueira! Preto! Tudo preto! Apenas o tom tranquilo da voz da minha guia, que é cega, me confortavam no meu desatino!

Neste bar trabalhadoras cegas conduzem, orientam e servem café, água ou sucos aos visitantes, como eu, temporariamente cegos. Eu, não acreditando que alguém pudesse viver envolta em tanta escuridão, tive que perguntar para a doce voz que servia meu suco se Ela realmente vivia no meio do negro. Ela me disse:

„_ Sim, este é o meu mundo“!

Eu achei incrível e fascinante esta experiência e nem sei explicar o quanto admiro as pessoas que não conhecem outra cor a não ser o preto♥

„É normal ser diferente“

Beijos!

 

Share This:

Bálsamo

Sei gut zu dir und vergib den anderen.

seja bom com você mesmo e perdoe os outros.

Buddhistische Weisheit.

 

 

Share This:

Sì l’Italia è la vita sono belle

Pisa fabulosa!
Pisa fabulosa!

Sim, a Itália e a vida são belas – principalmente quando se está de férias e em plena primavera! Nestes últimos dias tive o privilégio de recarregar as baterias de sol passeando pelo norte de um país encantador por sua beleza natural e histórica. Há tempos, me sinto atraída por conhecer La bella Italia, mas são raras as oportunidades para se fugir do corre corre do dia-a-dia e (paralelamente) conciliar os interesses da família com os próprios. Assim com muita sorte, nestas férias de páscoa, descemos para o sul e pudemos conhecer cidades encantadoras como Milão, Veneza e Pisa, sem gastar uma montanha de dinheiro, pois alugamos um pequeno apartamento nos arredores do centro de Milão e de lá, utilizando o transporte público (muito bom e em conta) da cidade fomos nos aventurar por esta cidade tão fascinante que tem muito mais a oferecer do que as vitrines de marcas famosas como Chanel, Gucci ou Rolex. Eu estava mesmo era interessada nos monumentos e vida cultural da cidade, as quais superaram todas as minhas expectativas. Fiquei encantada com a Catedral principal da cidade, conhecida por todos como a Duomo, um monumento em estilo gótico construído durante 400 anos e me senti como uma criança num parque de diversão ao andar sobre o seu telhado e poder ver de perto a Madonina, padroeira da cidade e ao mesmo tempo olhar os detalhes artísticos externos desta obra, na qual DaVinci participou. Atravessar e observar os detalhes da Galeria Vittorio Emanuelle II foi para mim uma grande sensação, assim como o super famoso teatro Scalla. Na verdade, gostaria de visitar cada canto de Milão, mas o tempo foi curto! Fomos de carro no terceiro dia de viagem para Veneza e achei a cidade mais linda e

encantadora do que havia imaginado! O céu azul num dia claro, ensolarado em contraste com os últimos meses cinzas da Alemanha numa cidade tão fascinante, me fizeram tão bem que me curei, repentinamente, de uma gripe encrustada de semanas! Por mim ficaria em veneza por dias a fio, mas desta vez ainda não foi possível, infelizmente. Depois de um dia tranquilíssimo na região do lago de Garda fomos conhecer Pisa e me surpreendi de novo com a beleza das ruelas, construções e monumentos que atravessamos e observamos antes de chegar à torre inclinada e lindíssima! Gostaria muito de ter subido até sua cúpula, mas de novo o tempo foi curto demais! Já planejei voltar à Itália, pois me surpreendi e me encantei não apenas com os monumentos e possibilidades culturais deste país, meio que primo nosso, mas também com a simpatia dos italianos… Eles foram tão gentis comigo e com o meu idioma próprio: uma mistura de português, espanhol e italiano!

Va bene!

Prego!

Amore tichau!

Ps: Aqui  uma super dica e lindas fotos para  você que quer saber mais sobre Milão.

Share This:

Almas

Venho me apaixonando  incondicionalmente por  almas!

Share This:

Vida e Filosofia

Die Nacht,

a noite,

in der das Fürchten wohnt,

na qual o medo habita,

hat auch die sterne und den Mond.

Tem também a estrela e a lua.

 

Mascha Kaléko

 

 

Beijos e

linda semana!♠♥♣

Share This: