Archive for Janeiro, 2020

Uma caipira na cidade eterna

Domingo, Janeiro 19th, 2020
Ao fundo a praça do Vaticano.

Fazia anos que planejava visitar Roma, porém apenas nos recentes anos tenho o privilégio de decidir sobre os meus destinos de viagem. Assim, no último outono pude emfim visitar Roma. A velha Europa me fascina há anos. Os monumentos, as ruas, os castelos e seus muros, bem como as paisagens naturais deste continente me atraem como um imã desde que comecei a folhear os livros de História. Me encanto ainda todos os dias ao observar a Hitória entranhada nas montanhas que cercam o vale do Mosela e do Reno, mas poder passar uns dias em Roma foi definitivamente concretizar um sonho de adolescente. Observar os monumentos e caminhar sobre ruas cheias de História foi fascinante e sobretudo poder tocar o coliseo foi uma grande realização. No entanto, o caos no trânsito e a confusão de pedestres e vendedores de todas as nacionalidades, me assustaram um pouco. Assim como em Paris, a primeira impressão que tive da cidade foi a de desolação urbana: Caos de ônibus, táxis, automóveis, motocicletas,pessoas andando apressadas, indiferentes, ocupadas com seus telefones celulares e fones de ouvidos. Contudo, algumas horas depois da nossa chegada na cidade eterna, Vici e eu tentávamos nos ajustar aos olhares e modos dos italianos. Onde nos hospedamos não havia turistas e nem todos os italianos alí se mostraram simpáticos e receptivos, mas tudo bem. Descobrimos no outro dia de manhã, após nos prepararmos para conhecer o lado imponente da cidade, que estávamos há cerca de 13 kms de distância do Centro da cidade. Nossa primeira tentativa de usar um ônibus fracassou, pois apenas quando estávamos dentro do ônibus com direção à uma estação de metrô, descobrimos que necessitávamos comprar um tíquete antes. O motorista do ônibus apenas dirige o ônibus! Assim tivemos que descer no próximo ponto de ônibus e voltar para o hotel para nos “orientarmos” melhor. Alí pudemos comprar as nossas passagens de ônibus, por sinal bem em conta, cada uma custou apenas 1,00 Euro, as quais pudemos usar também no metrô para chegarmos ao centro. Ou seja, compensa muito usar o transporte urbano em Roma. Em função da globalição, se alimentar bem por lá também é possível sem gastar rios de dinheiro, ao contrário do que ouvi. O complicado mesmo é visitar as principais atrações turísticas sem antes ter comprado as entradas. As filas são intermináveis!

Beijos!

Ótima semana!