As bolinhas de gude de Anne Frank

Os fatos são sonoros. O que importa são os silencios por trás deles. Clarice Lispector

foram encontradas.

Anne Frank foi uma menina que se tornou conhecida, mundialmente, através de seu diário. Neste diário ela escreveu o que estava vivenciando durante a Segunda Guerra Mundial. Ela e sua família por serem judias foram obrigadas a fugir da Alemanha por causa da perseguição  dos nazistas, os quais naquele período ocupavam o poder. Os nazistas perseguiram implacavelmente os judeus e todas as pessoas que consideravam “lebensunwertem”- “indignos para viveram”, entre Elas estavam também  os ciganos, os homossexuais, os deficientes físicos ou doentes mentais e os encaminhavam para os campos de concentraςão, onde morriam sufocados por gases que escapavam das “duchas”.

Anne e seus pais tentaram fugir dos nazistas e se esconderam por longo tempo em porões ou casas abandonadas. Quando Ela tinha treze anos, viveu em Amsterdã, a capital da Holanda. Lá Ela presenteou uma amiga, que morava na vizinhança, uma caixinha de alumínio. Esta caixinha deveria ser guardada por sua amiga, já que Ela tinha que novamente fugir. Nesta caixinha encontravam-se suas bolinhas de gude.

No entanto, antes que Anne fugisse com sua família para um novo esconderijo, os nazistas os encontraram. Anne foi assassinada.

Sua amiga, para a qual Anne presenteou sua caixinha de alumínio, tem hoje oitenta e três anos e se chama Toosje Kupers. Durante muitos anos Ela manteve a caixinha no fundo de um armário e a esqueceu completamente. Porém, recentemente, ao desvaziar os armários porque teve que mudar-se da casa, redescobriu a caxinha.

Toosje levou a caixinha de Anne para o Museu Anne-Frank, em Amsterdã. O museu foi organizado na casa onde Anne, naquele tempo, se escondeu com sua família.

Tradução – fonte: Kindernachrichten, Rhein-Hunsrück-Zeitung, 05.02.14

Ps. Mais um bom motivo para se visitar Amsterdã, não é mesmo?

Beijos e um final de semana maravilhoso!

Tags: , , , , ,

Leave a Reply

*