Archiv für die Kategorie „Divulgação“

Sobre ser feminista…

Dienstag, 25. September 2018

Por Ruth Manus
“Semana passada fui dar aula sobre assédio sexual num curso de pós graduação em São Paulo. Cheguei na sala, composta predominantemente por advogados, e perguntei “Quem aqui se considera feminista?”. Silêncio. Uma moça levanta timidamente o braço. Dois ou três caras fazem comentários baixinho e riem. Disse “Ok. Vou fazer duas leituras rápidas para vocês”. Continuei.“Dicionário Houaiss da língua portuguesa: FEMINISMO: teoria que sustenta a igualdade política, social e econômica de ambos os sexos. Dicionário Jurídico da Professora Maria Helena Diniz: FEMINISMO: movimento que busca equiparar a mulher ao homem no que atina aos direitos, emancipando-a jurídica, econômica e sexualmente.”Esperei um pouquinho e mudei a pergunta “Quem aqui pode me dizer que NÃO se considera feminista?”. Ninguém levantou a mão. Pois é. Tenho a sensação de que 99% do mundo não entendeu até agora o que é feminismo. Porque se as pessoas entendessem, quase todo mundo teria orgulho de se dizer feminista. E o melhor: dizer “eu não sou feminista” seria considerado algo mais feio do que dizer “eu não gosto de filhote de golden”. Não vou perder tempo aqui dizendo que feministas não são mulheres que não se depilam, não usam soutien e não transam. Primeiro porque ser feminista não tem a ver com ser mulher, tem a ver com ser humano. Segundo porque nunca entendi que raio que os pelos têm a ver com posicionamentos ideológicos. Terceiro porque soutien serve para sustentar peitos, não para sustentar ideias. E quarto porque eu já vi gente deixar de transar por causa da igreja, por causa de promessa, por falta de opção, por infecção ginecológica, problemas de ereção… Mas por feminismo nunca vi. Alguém já viu? Enfim. Acho que ser feminista não é bom ou ruim. Ser feminista é necessário. Uma vez ouvi uma amiga dizer “a mulher que diz que nunca foi discriminada é apenas uma mulher muito distraída”. É simples assim. Não precisamos ir até o Oriente Médio. Não precisamos ir até tribos africanas. Não precisamos ir ao sertão do nordeste. Não precisamos ir até a periferia de São Paulo. Não precisamos sair dos nossos bairros. O machismo que limita, que agride, que marginaliza, que ofende, que diminui, mora ao lado, dorme por perto. E agora, quem poderá nos defender? O feminismo. O mesmo feminismo que nos tornou civilmente capazes e independentes perante a lei. O mesmo feminismo que nos possibilitou votarmos e sermos votadas. O mesmo feminismo que segue lutando diariamente por uma sociedade mais justa para mulheres, homens, mães, pais, filhas, filhos, trabalhadoras e trabalhadores. No século XIX, as brilhantes irmãs Brontë escreviam através de pseudônimos masculinos por saberem que suas obras não seriam aceitas na sociedade se soubessem que as autoras eram mulheres. Se não fosse o feminismo eu provavelmente também não estaria escrevendo aqui neste momento. Pelo menos não como Ruth. Nós precisamos falar sobre feminismo. Com nossos amigos, nossos pais, nossos filhos, grandes ou pequenos. É hora de falar sobre igualdade entre meninos e meninas. É hora de falar que meninas podem jogar bola e ter carrinhos e que meninos podem cuidar de bonecas. Quem não quer ter um filho feminista? Quem não quer que eles vivam num mundo de igualdade, no qual nem meninos nem meninas sejam massacrados pela truculência do machismo? Nesse domingo, o tema da redação do Enem foi a violência contra a mulher. Milhões de jovens tiveram que parar para pensar sobre isso. Que avanço lindo. Pensar é sempre o primeiro passo. Perceber que a questão existe, que o tema não é antiquado e que, infelizmente, as questões de gênero estão muito longe de serem superadas. A violência persiste, a discriminação no ambiente de trabalho persiste, a desigualdade salarial persiste, a discriminação com as tarefas domésticas persiste, as pequenas (e não menos graves) agressões machistas do dia a dia persistem. Então a luta tem que persistir. O feminismo não é de esquerda nem de direita. Não é só para mulheres nem é só para homens. Não é ameaça. Não é um estranho. Mas perceba que quando você trata os feministas na terceira pessoa do plural, excluindo-se deste rol, você está afirmando não fazer parte do grupo que prega a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres. Pense bem de que lado você quer estar.

Se você percebeu que é feminista, fique tranquilo. Nós não contaremos para ninguém. Mas, sabe? Se eu fosse você, eu sairia contando para todo mundo. Porque ser feminista é lindo, é importante, é sinal da inteligência e da decência de qualquer ser humano. Como diz o lindo livrinho da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie (leiam, ele é pequenino e indispensável): Sejamos todos feministas. E o mundo será melhor a cada dia. Pode apostar.”

Tão lúcido este posicionamento, o qual reproduz o meu próprio – por isso tive que publicá-lo no meu blog pessoal.

Beijos e linda semana ainda!

Share This:

De Mulher para Mulheres

Donnerstag, 8. März 2018

Vale a pena ver e ouvir!

Obrigada Carolina por compartilhar conosco suas experiências de vida, sucessos e entraves!

Beijos para todas as Mulheres sensacionais e corajosas como Carolina!

Share This:

Subeme la radio/Mach für mich das Radio lauter

Donnerstag, 15. Februar 2018

Súbeme la radio/Mach für mich das Radio lauter
Tra-tráeme el alcohol/Bring mir alkohol
Súbeme la radio que esta es mi canción/Mach das Radio lauter, denn dieses  mein Lied ist
Siente el bajo que va subiendo/Fühl den Geruch, der kommt hoch
Tráeme el alcohol que quita el dolor/Bring mir Alkohol, denn  den Schmerzen wegnimmt
Hoy vamos a juntar la luna y el sol/Heute bringen wir den Mond und die Sonne zusammen
Súbeme la radio que esta es mi canción
Siente el bajo que va subiendo
Tráeme el alcohol que quita el dolor
Hoy vamos a juntar la luna y el sol
Ya no me importa nada/ Es ist mir alles egal
Ni el día ni la hora/Weder der Tag oder die Stunde
Si lo he perdido todo/Ja, ich habe alles verloren
Me has dejado en las sombras/Du hast mich in Schatten gelassen
Te juro que te pienso/  Ich verschwöre, ich denke an dich
Hago el mejor intento/ Ich gebe mein bestes
El tiempo pasa lento/Die Zeit vergeht langsam
Y yo me voy muriendo (y yo me voy muriendo)/Und bin am sterben
Si llega la noche y tú no contestas/wenn die Nacht kommt und du nicht antwortest
Te juro me quedo esperando a tu puerta/Ich verschwöre, ich bleibe vor deiner Tür
Vivo pasando las noches en vela/Ich bleibe wahr durch die Nächte
Y sigo cantando bajo la luna llena/Und ich singe leise unter Mond voll
Súbeme la radio que esta es mi canción
Siente el bajo que va subiendo
Tráeme el
Amo minhas horas de Zumba,
o espanhol,
o rítimo,
a música…
Beijos

Share This:

Declarando Amor

Sonntag, 11. Februar 2018

Um toque de gentileza

na frieza

na inquietude

de uma alma

entrelaçada

em tantos destinos

tão calados,

sofridos,

incompreendidos,

fascinantes

em seus mundos cinzas,

caóticos,

bizarros,

sedentos de empatia,

compreensão,

redenção.

O privilégio de se me sentir

 uma bailariana

se sobrepõe às dores

do dia a dia.

 

Beijos para todas as estrelas do universo

que cairam por aqui!

 

Share This:

10 Mandamentos

Montag, 20. November 2017
10 Gebote für gelassene Frauen

Bom para praticar!

Para Mulheres descontraídas, segundo a autora Ursula Nuber:

I. Você deve se posicioanr ao lado brincalhão da vida

II. Você deve tornar sua vida o mais simples possível

III. Você não deve se deixar consumir através da rotina

IV. Você deve evitar o stress das decisões

V. Você deve acreditar na força do seu interior

VI. Você deve ter o controle sobre você mesma

VII. Você deve saber distinguir amigos de inimigos

VIII. Você não deve se preocupar em demasia

IX. Você deve imitar o estilo de vida dos gatos

X. Você deve se encontrar

 

Lendo, caiu a ficha (de novo) que tenho muito o que aprender!

 

Beijos e linda semana

para meninas e meninos!

 

 

Share This:

De Mulher para Mulher!

Montag, 6. November 2017

Realmente um guia prático para a auto-realização. Vale a pena ler!

São tantos os desafios, lembranças, inspirações e impulsos internos e externos que com certeza este post será absurdamente confuso. Ainda tenho as sensações da Sicilia no meu corpo, depois dos dias lindos de sol vivenciados na ilha italiana. Uma nova etapa em minha vida profissional se inicia no próximo mês, o que me causa uma mistura de alegria e tristeza ao mesmo tempo. A perda para o universo de um ente muito querido  e por último as palavras e mensagens certeiras de uma grande mulher, mãe, profissional, escritora e amiga:  Sandra Santos – em (Re) descobrindo quem é você – rodopiando na cabeça.

Sim, com certeza nós mulheres somos malucas, sonhadoras e muito batalhadoras. Exigimos de nós mesmas muito mais do que deveríamos. Esquecemos rápido do que tão arduarmente conquistamos e vamos nos  dividindo em tantos pedaços para auxiliar as pessoas que amamos ou/e então àquelas que precisam de nossa ajuda para dar o próximo passo na direção da vida. Contudo, na próxima manhã, nos aprontamos para os novos dasafios que nos aguardam na vida profissional/ pessoal, paralelemente nos martirizamos por nossas falhas das horas anteriores e buscamos incansavelmente „dar o melhor de nós mesmas“. O fato é que nesta árdua tarefa, nos esquecemos de exigir algo daqueles que nos rodeam.

Se vocês me pemitem um conselho: não se esquecem de si mesmas! Este é o meu atual desafio! Ser feliz comigo mesma e minhas realizações, não me sentir „usada“ e ao mesmo tempo contribuir para dias melhores para todas as pessoas que participam, direta ou indiretamente do meu dia-a-dia.

Com certeza é muito difícil driblar esta nossa capacidade „Multitasking“, a qual Sandra cita também em seu livro, mas  penso eu  que  com uma certa dose de humor …  e algo mais … sim, é possível!

Para você saber mais sobre  a Sandra e sua trajetória profissional, bem como seus projetos literários acesse o Seite da Autora o qual é também muito interessante e cheio de dicas práticas para quem saiu do Brasil para se aventurar em terras germânicas.

 

Beijo!

Linda semana!

 

 

 

Share This:

O Brasil e muito mais em Koblenz!

Samstag, 15. Juli 2017

Horizonte 2017: 14.-16. Juli 2017

Folgende Künstler treten u.a. beim Horizonte Festival Horizonte 2012 

2017 auf (unter Vorbehalt): Baba Zula (Türkei), BABYLON CIRCUS (Frankreich), Bixiga 70 (Brasilien), Black Prophet (Ghana), CHANGA (Ko), CHORizonte 2017 (Ko), Christoph Weiherer mit Band (D), Emicida (Brasilien), ESPANA CIRCO ESTE (Italien/Argentinien), FATCAT (D), General Elektriks (Frankreich), CUCUC (D), MIND TRAP (D), Les Yeux d´la Tête (Frankreich), Lou di Franco (Frankreich), Mockemalör (D), ORANGE BLOSSOM (Frankreich), PADAM (Frankreich), Pulsartrio (D), Quadro Nuevo & Cairo Steps (D & Ägypten), RasgaRasga (D), Reinhardts (D), TAKEIFA (Senegal), Tonspuren (Ko), Yiannis Kapetanakis (Griechenland).

 

Share This:

y para que lhorar… y para que sufrir…

Mittwoch, 31. Mai 2017

Ich werde lachen

Ich werde tanzen

Ich werde lachen, spaß haben

Mein Leben leben

 

Manchmal kommt der Regen

für die Wünde sauber zu machen

Manchmal nur ein Tropf

Kann Dürre überwinden

 

Und wieso weinen, wieso

Es lohnt sich nicht, vergiss

Und wieso schmerzen, wieso

So ist das Leben, einfach so leben

 

Ich werde den Moment leben

um das Schicksal zu verstehen

Ich werde auf die Stille hören

um den Weg zu finden.

 

So ist das Leben

Kuss

 

 

Share This:

Nachdenken/Reflexão

Sonntag, 19. März 2017

„Das Tiefste Geheimnis ist, dass das Leben nicht ein Entdeckunsprozess, sondern ein Schöpfungsprozess ist. Du entdeckst Dich nicht selbst, sondern Du erschaffst Dich neu. Trachte deshalb nicht danach herausfinden wer- Du-bist, sondern trachte danach dich  entscheiden, wer- Du-sein möchtest.“

 

„O segredo mais profundo é que a vida não é um processo de descoberta, mas um processo de criação. Você não descobre a si mesmo, mas você cria-se novamente. Procure, portanto, não em seguida, descobrir quemvocê -é, mas trate de decidir  quem você- deseja- ser.

Neale Donald Walsch

 

Linda Semana!

Beijos!

Share This:

Contudo…

Samstag, 31. Dezember 2016

O tempo passa.

A vida acontece.

A distância separa.

As crianças crescem.

Os empregos vão e vêm.

O amor fica mais frouxo.

As pessoas não fazem o que

deveriam fazer.

O coração se rompe.

Os pais morrem.

Os colegas esquecem os favores.

As carreiras terminam.

Os filhos seguem a sua vida

como você tão bem ensinou.

Mas… os verdadeiros amigos estão

lá, não importa quanto tempo e

quantos quilômetros estão entre vocês.

Um amigo nunca está mais distante

do que o alcande de uma necessidade, torcendo por você

intervindo em seu favor e esperando

você de braços abertos,  e

abençoando sua vida!

E quando a velhice chega, não existe

papo mais gostoso do que os dos

velhos amigos… As histórias e recordações vividas

juntos, das viagens, das férias, das

noitadas, das paqueras… Ah!!! Tempo

bom que não volta mais… Não volta,

mas pode ser lembrado numa boa

conversa debaixo da sombra de uma

árvore, deitado na rede de uma

varanda confortável ou a mesa de

um restaurante, regada a bom vinho,

não com um desconhecido, mas com

os velhos amigos.

Quando iniciamos esta aventura

chamada VIDA, não sabíamos das

incríveis alegrias ou tristezas que

estavam adiante, nem sabiamos o

quanto precisaríamos uns dos outros.

 

Rolando Boldrin

 

Feliz ano novo à todos as pessoas de boa vontade! Feliz ano novo aos meus amigos(as) companheiros(as) desta vida!

Obrigada querida Ritinha por compartilhar comigo esta linda mensagem de Rolando Boldrin.

 

Saudades!♥

Beijos.

 

 

 

 

 

Share This: