Consultório/Verdades e Mentiras…

"(...)Idades só há duas: ou se está vivo ou se está morto (...)". Mário Quintana

Talvez agora, apesar de uma dorzinha na consciência (as tarefas domésticas esperam pacientemente por mim), eu possa tentar compartilhar uma das minhas mais recentes aventuras. Já tive ímpetos de sentar-me aqui ao Lap Top várias vezes para escrever sobre diferentes fatos do cotidiano que me fizeram pensar um pouco e alguns até abalaram um pouco a minha sensibilidade, mas o fato é que acreditem ou não escrever um post exige uma boa dose de concentraςão e um certo tempo, os quais representam para mim “luxo só”. Luxo também representou para mim esta semana visitar o oftalmologista da cidade mais próxima – um tipo muito simpático que todo orgulhoso me disse que quando tinha 20 anos fez uma longa viagem atavés de vários países do mundo e mais orgulhoso ainda me afirmou que em Portugal aprendeu também a falar uma palavra em português: “obrigado”! Eu elogiei bastante a sua “intimidade” com o nosso idioma e a sua pronúncia, afinal ele é sempre muito agradável comigo e com minhas filhas falando também em alemão. O fato é que o Dr constatou que eu preciso de um Bifocal e me perguntou se estaria bem para mim usar um “Bifocal”. Eu meio sem graςa – me imaginando com um óculos composto por um semi-círculo na parte inferior – sorri de um jeito “amarelo” e perguntei se esta era a minha única opςão. Surpreendemente ele me respondeu muito sério:

_”Oder zehn Jahre junger werden!”/ “Ou se tornar dez anos mais jovem!”

Eu fiquei chocada com a sinceridade do Dr e deixei escapar  a próxima pergunta:

_ Wie?? Como??

Ele me respondeu:

_ “Für 50 Euro. Und?”/ “Por 50 Euros. E?”

Eu respondi:

_ Kann ich mit  EC Karte bezahlen? Posso pagar com cartão?

Ele sorrindo, me disse:

_ “So ist das, über 45 braucht man eine bifokale… so wie bei mir!”/ Assim é, acima dos 45 a pessoa precisa de um bifocal… e completou, se solidarizando comigo: “assim como junto a mim”.

Eu passei a questioná-lo sobre modelos antiquados de bifocais e ele me informou que os modelos atuais são muito confortáveis e comprovou a sua tese mostrando para mim detalhes do seu próprio óculos. Ao  abandonar o seu consultório eu estava satisfeita com a  receita para o meu próprio bifocal, pois há cerca de dois anos que tenho que tirar  meus óculos para ler ou ver algo de perto.

Após ele me perguntar ainda se eu não faria a prevenςão contra glaucoma, me informar  que depois dos 40 é necessário fazer e que eu devereria voltar em três meses para testar o bifocal e fazer os exames preventivos, encerramos a  consulta.

Voltei para casa  meio que sorrindo de mim mesma ao pensar no meu inconformismo com os números que representam a minha idade e a minha resistência ao usar um bifoacal. Nao é realmente fácil pensar que já tenho tantos anos atrás de mim! No entanto  para levantar o meu astral – cerca de duas horas depois do meu encontro com o oftalmologista fui convidada para participar de um grupo de danςa, após ter participado de uma sessão improvisada de Eishokey com crianςas entre 6 e 9 anos.

Also, geht noch! Assim, é possível ainda…

Beijos e linda semana!

Tags: , , , ,

Leave a Reply

*