„Je mehr Liebe du gibst/ Quanto mais amor voa doa…

mehr davon du besitzt/ mais você posssui do mesmo.

Lindo, pensei eu… observando o quadro de recados de um dos apartamentos desconhecidos que visitei no último sábado, quando então ajudei Jörg na instalaςão de mais de uma centena de alarmes contra incêndio. Nem eu mesma pude acreditar nesta soma, mas como sei que Ele gosta e precisa de exatidão, acredito piamente em seu relatório. Eu sei apenas que no sábado a noite eu não consegui acompanhar o Euro Vision Contest por mais que dez minutos de tão cansada que estava. E talvez hoje possa compartilhar o como foram interessantes os meus mais recentes dias. E afirmo com todas as letras: cheios de altos e baixos, com algumas lágrimas e sorrisos.

  • Penúltima sexta: Café da manhã com amigas, aliás muito queridas – ainda comemorando o meu aniversário;
  • Sábado: dia de trabalho em Koblenz, logicamente cheio de novidades nem sempre agradáveis;
  • Domingo: Quermesse em Mermuth – onde trabalhei, voluntariamente, oferecendo atividades recreativas para as crianςas- aqui vivenciei uma experiência muito positiva me engajando numa cooperaςão com os bombeiros voluntários da vila. Só posso elogiar a receptividade deles e me esbaldar com os sorrisos que tenho ganhado dos habitantes da vila por ter me envolvido  num evento tradicional e popular entre os moradores do lugar;
  • Durante a semana: minhas aulas de esporte com as crianςas ao ar livre e pés descalςos – aproveitando o verão que deu o ar de sua graςa neste país gelado;
  • Último sábado: quase dez  horas de trabalho em Koblenz na instalaςão de  alarmes . Horas nas quais  vivencei experiências lindas e horríveis – paralelamente. Contraditório? Absolutamente não. Posso explicar exemplificando que  encontrei muitas pessoas jovens, simpáticas, receptivas, porém quase que encerrando um dia extraordinário com „chave de ouro“- tive uma experiência totalmente negativa, senão horripilante – a de entrar em um apartamento, cujos habitantes são Neo-Nazistas. Eu senti ímpetos de permanecer no corredor do prédio, quando observei os lenςóis pretos que cobriam os colchões espalhados pelos cômodos, as toalhas negras estendidas nos varais, cartazes fixados nas parees com propagandas pró- Neo. No entanto, o que mais me amendrontou foi o cachorro que também habita este apartamento- ele tem quase o meu tamanho,  insistia em me cheirar e assustar. O tempo todo eu pensava:  “ Ele vai me devorar agora mesmo…“  Esta foi uma das mais terríveis experiências que vivenciei nos meus quase 12 anos de Alemanha. Par a minha sorte, o dono do cachorro, nada simpático, mas pensando prático  tratou de levá-lo para longe de mim ao perceber o meu pânico e a seguranςa nas atitudes seguras, acertadas e firmes do meu „chefe alemão“. Não posso descrever o ambiente pesado e desagradável que permeceu naqueles cômodos por todos os minutos, nos quais tive  que ali permanecer – muito amedrontador  e desconfortável, posso afirmar com todas as letras!
  • Bem, no domingo tentei colocar „a casa“ em ordem e a tarde aceitando um convite inusitado para tomar café na casa de um dos meus vizinhos apaixonados pelo Brasil, acabei lá ficando na companhia de outras pessoas próximas, até tarde, tomando o pouco de cerveja gelada que ele tinha em estoque, olhando mil fotos de todos os lugares que ele já conheceu e  ouvindo uma sequência meio doida de músicas de diferentes artistas e estilos como: U2, Metallica, Paula Fernandes, Kiss,  Böhse Onkelz , Paula Fernandes de novo…  o meu vizinho está encantado com Ela e eu também!

No mais, quanto a esta semana… fica para a próxima! Nem conto… Laura sofrendo de insônia por causa de um trabalho de matemática e Victoria em prantos porque seu coelhinho fugiu…

Finalizando, vale a pena ouvir!

Beijos.

Share This:

Schlagworte: , , , ,

Kommentieren

*