Posts Tagged ‘Meia Idade’

Mulher: Quebrando Tabus (II)

Segunda-feira, Janeiro 7th, 2019

Através de estudos tem-se a informação de que com o avanço da idade os contatos socias tendem a diminuir, o que não significa realmente a busca de solidão. Este comportamento se explica através de uma outra perspectiva de futuro, a  de curto prazo: Enquanto as pessoas mais jovens se esforçam para conhecer um número maior de pessoas e assimilar mais informações, as pessoas maduras se concentram no que elas elegeram como importantes. (…)

Também a capacidade de memorização torna-se lenta, o mais tardar  a partir da menopausa. Esquecemos nomes de filmes, os quais ontem assistimos e nos perguntamos frequentemente “onde mesmo deixei o telefone e as chaves?” As células cerebrais (lóbulo frontal) não trabalham mais de forma tão efetiva como antes. As informações são trabalhadas e assimiladas de forma mais lenta, assim a correlação entre nomes e fisionomias se tornam também mais desafiadora.   Estudos laboratoriais demonstram que as pessoas mais jovens   são capazes de assimilar infomações mais rapidamente que as pessoas com mais idade. No entanto essa certa lentidão proporciona  processos mais complexos de raciocínio e decisões maduras e acertadas. E  melhor ainda…. Exames (Seattle) atestam que em média, importantes aspectos da capacidade cognitiva se intensificam após a menopausa, mas precisamente entre 0s 53 e 60 anos. Com relação ao vocabulário e memória oral a fluência se intensifica e se estende também  após os 60 anos. Também as competências socias e a capacidade de julgar se aprimoram com o passar dos anos, o que é lógico com o acumúlo de experiências, as quais  respaldam a adequação comportamental e análises corretas de contextos. “Sem sombra de dúvida, o cérebro a partir da meia idade   aprimora suas funções” – resume Scherry Willis, psicóloga do desenvolvimento. Pessoas “maduras” são lentas, mas quando se refere à soluções refinadas em cenários reais, os jovens são facilmente deixados “para trás”. Em outros tempos se denominava esta capacidade de “sabedoria” e a sociedade demonstrava grande respeito em relação às pessoas denominadas sábias.

Existem ainda muitas mulheres que se amedorantam quando se deparam com a realidade da menopausa e a  terceira fase da vida. Enquanto que algumas de nós sequer notam as alterações hormonais, muitas sofrem com as ondas de calor,  suor, alterações de humor e estado de espírito. Contudo, indiferente de como vivenciamos esta fase, num momento ela será ultrapassada. Nossos corpos ganham de novo sossego e paz. Os níves de ostrogênio retornam àquela fase anterior a adolescência. Na verdade algo de bastante positivo, pois em comparação com as adolescentes, as meninas de nove anos estão quase sempre de bem consigo mesmas e  são bastante ativas e alegres. (…)

 

Tradução – 2a  parte do artigo “so gut ging`s mir noch nie” de Antje Brunnabend. Revista Brigitte, Nr 5 Germany

 

Queridas,

o melhor está por vir. Com certeza!

Feliz 2019.

Beijos.