Artikel-Schlagworte: „Mensagem“

Contudo…

Samstag, 31. Dezember 2016

O tempo passa.

A vida acontece.

A distância separa.

As crianças crescem.

Os empregos vão e vêm.

O amor fica mais frouxo.

As pessoas não fazem o que

deveriam fazer.

O coração se rompe.

Os pais morrem.

Os colegas esquecem os favores.

As carreiras terminam.

Os filhos seguem a sua vida

como você tão bem ensinou.

Mas… os verdadeiros amigos estão

lá, não importa quanto tempo e

quantos quilômetros estão entre vocês.

Um amigo nunca está mais distante

do que o alcande de uma necessidade, torcendo por você

intervindo em seu favor e esperando

você de braços abertos,  e

abençoando sua vida!

E quando a velhice chega, não existe

papo mais gostoso do que os dos

velhos amigos… As histórias e recordações vividas

juntos, das viagens, das férias, das

noitadas, das paqueras… Ah!!! Tempo

bom que não volta mais… Não volta,

mas pode ser lembrado numa boa

conversa debaixo da sombra de uma

árvore, deitado na rede de uma

varanda confortável ou a mesa de

um restaurante, regada a bom vinho,

não com um desconhecido, mas com

os velhos amigos.

Quando iniciamos esta aventura

chamada VIDA, não sabíamos das

incríveis alegrias ou tristezas que

estavam adiante, nem sabiamos o

quanto precisaríamos uns dos outros.

 

Rolando Boldrin

 

Feliz ano novo à todos as pessoas de boa vontade! Feliz ano novo aos meus amigos(as) companheiros(as) desta vida!

Obrigada querida Ritinha por compartilhar comigo esta linda mensagem de Rolando Boldrin.

 

Saudades!♥

Beijos.

 

 

 

 

 

Share This:

Para Mamães, Vovós e aspirantes…

Sonntag, 11. Mai 2014
Maes nao podem estar sempre salvando o Mundo. Elas precisam também cozinhar!"

Mães não podem estar sempre salvando o Mundo. Elas precisam também, (ainda), cozinhar!

Share This:

Dasafiar é preciso…

Freitag, 30. Dezember 2011
Com carinho!

Com carinho e esperança, a qual não podemos ousar perdê-la.

Me sinto absolutamente em falta com este espaςo tão especial e que gosto tanto, tanto! Já se passaram muitos dias desde que dediquei umas duas horinhas para o meu cantinho na web. A mais pura verdade é que não tenho conseguido conciliar minhas atividades práticas com os meus hobbys. Logicamente a vida latente que flui ao meu redor é muito mais urgente e exigente que o sossego em poder  dedicar-me a escrever e publicar relatos, textos e outras coisas extras que „me puxam“  para a frente do Lap-Top. Bem, as festas natalinas se foram, eu sobrevivi… por menos que eu goste e aceite a pressão que paira no ar por volta deste acontecimento, acabo também envolta em preparativos e compras para os rituais de natal, logicamente com o intuito de não ser a „estraga-prazer“. Acho um pouco exagerado como os alemães comemoram a data. Principalmente no que se refere aos presentes e chocolates para as crianςas. Com o calendário de advento comeςam as distribuiςões de chocolates ou pequenos presentes (cada dia pela manhã, antes de mais nada, as crianςas procuram uma novidade na respectiva data), no dia 6 recebem a visita de Nikolaus (não apenas em casa, como também na escola, associaςões esportivas, etc), no dia 24: no auge da festa – então „a surpresa“ (o brinquedo desejado) enviada por Christkind (Menino Jesus). O natal se comemora no dia 24 (Heiligabend), 25 e de quebra no dia 26. Este ano, no entanto consegui fazer algo realmente que considero importante – ir à igreja, acender velas especialmente para o menino Jesus, envolver a família numa atmosfera mais religiosa que material. A cada ano que passa me sinto mais distante da confusão comercial que envolve a festa e mais atenta ao significado espiritual do natal. Eu gostaria muito que todas as pessoas do mundo tivessem tido a oportunidade de comemorar a „perspectiva de esperanςa“ que o natal representa. Eu me senti muito privilegiada de mais uma vez poder comemorar o Renascimento de Cristo junto à uma família saudável e com possibilidades de um futuro promissor. Mas senti muito pelas pessoas que se encontravam  sozinhas, tristes, doentes, desesperadas, vítimas de guerras, injustiςas… Penso que um magnífico presente de natal seria realmente se pudéssemos vislumbrar um mundo melhor para todas as pessoas e animais em todos os continentes…  um sonho bom, mas nós temos o direito de sonhar ainda – piegas, não me importo mais em parecer piegas. Outro dia li que as pessoas depois que atingem quase meio século de vida, são mais felizes. A verdade se constata em uma reportagem científica na revista Focus, que vale a pena ser lida. Quanto a mim tenho me sentido sim melhor do que em outros anos. No entanto ainda tenho tremido nas bases com novos desafios, apesar da „experiência“ de vida. Tudo bem, os desafios nos mantém vivos.

Não sei se nos próximos dias vou sentar-me aqui de novo com esta calma para espairecer e filosofar, afinal estamos em férias. Meu príncipe e minhas princesinhas não me deixam muito espaςo para reflexões. Por isso mesmo gostaria de  registrar que desejo a você que me cedeu a honra da sua visita, em meu cantinho on-line, um ano novo cheio de desafios e toda a saúde, motivaςão e disposicão para encará-los e superá-los!

Beijos, com carinho!

Share This:

Tudo de bom! Alles gute! Todo de bueno!

Mittwoch, 15. Dezember 2010

Novamente estamos em rítmo de compras e preparativos para a festa mais popular e linda do ano. É muito difícil para mim imaginar alguém que realmente nao se contagie pelas luzes, pelo cheiro doce de marzipa e  canela que sentimos com mais frequência nos ambientes. Eu, desde crianca, me encanto e me envolvo bastante com a atmosfera de natal independentemente de presentes, pois meus pais nao nos presenteavam já que a família sempre foi muito grande. Agora quando lanco um olhar para este passado fico na verdade feliz por nao ter herdado a sede de consumo que impulsiona muitas pessoas a perderem horas com compras ao invés de compartilharem momentos aconchegantes e tranquilos com sua família e amigos. Com os meus pais eu vivenciei natais especiais, simples e felizes. O meu coracao batia mais rápido quando preparávamos o presépio e todos os dias podia ligar a luz da casinha de José e Maria até o dia 24 de dezembro, a qual na virada para o dia 25 recebia o bebê – Jesus. Eu me enchia de alegria quando no dia 25 tínhamos a casa lotada de adultos que conversavam tranquilamente entre si e de criancas que corriam para todos os lados cheias de ansiedade pelo almoco mais especial do ano. O dia era simplesmente de alegria e paz!

Após as festas de natal nos pegamos fazendo retrospectivas, balancos e planejando com mais objetividade o ano novo. Nem sempre gostamos do que sentimos. Já  vivenciei vários finais de ano nos quais eu nao me sentia motivada a pensar no próximo pois  faltavam-me perspectivas, mas em outros como neste – estou otimista que o próximo ano me proporcionará muitas oportunidades de aprendizagem e realizacao. Se bem que quanto a 2010 nao posso reclamar, pois entre outras atividades, publiquei o meu projeto, o que ainda me proporciona  momentos  e contatos muito positivos. Além do mais nao nos faltou absolutamente nada, sinto muito apenas pelas pessoas que nao tiveram a mesma sorte que a nossa e passaram dias confinados em camas de hospitais ou em suas casas sob martírio de uma doenca.

Eu gostaria, agora, na verdade de escrever uma mensagem de esperanca! Nao é patético se envolver com a atmosfera de fim de ano e desejar para as pessoas que conhecemos ou nao que elas tenham um Natal cheio de saúde e harmonia interna e que os nossos sonhos possam sim se realizar no ano novo que bate à porta!

Beijos.

Share This: