Posts Tagged ‘mulher’

A vida começa aos 50!

Sexta-feira, Julho 18th, 2014

"Alguns obstáculos em nossa vida, são apenas pedras que nós mesmos colocamos em nosso caminho". Irmgard Erath

Como as mulheres de 60 vivem atualmente:

Sociedade: Nas recentes décadas muitas coisas mudaram, e não apenas na moda. Porém, a igualdade entre homens e mulheres, continua sendo um processo não concluído.

Frankfurt: a chanceler Angela Merkel completou ontem 60 anos. A imagem das mulheres desta idade alterou-se radicalmente. No mesmo ano  de nascimento de Merkel – 1954 – comemoram também aniversário: a contora de Blues Bessie Smith e a danςarina Martha Graham. Atualmente, ao lado de Melkel artistas como Jutta Speidel ou Sabine Postel refletem a imagem atual das  Mulheres de 60 anos.

Cortes de cabelos práticos e modernos ao invés de penteados complicados e carreira ao invés de serviςos domésticos: “A imagem da mulher de 60 mudou completamente”, afirma Ulrike Mascher (75 anos):  Presidente das Associações Sociais VdK – Alemanha. As alteraςões comeςam na moda, afirma Ela. Se os kilos permitem, pode-se usar qualquer roupa. As mães provavelmente podem usar as roupas das filhas e vice-versa.

Antonio Weinitschke, representante da Associação de cabeleleiros afirma:  a mulher de 60 na atualidade, tem as mesmas características de uma mulher no ínício dos  40. O que mudou de forma tão significativa na vida de nós mulheres?

1- Moda: Mulheres com 60 anos, segundo a opinião de profissionais, podem usar todos os modelos. “Moda não tem mais idade”, afirma Nina Peter do Instituo Alemão de Moda. Jovens e Maduros, em termos de moda não se diferenciam mais tão drasticamente. Até mesmo no trabalho a forma padrão de se vestir foi superada (…). “Uma mulher adulta pode simplesmente combinar um Blazer com Jeans e sair para o escritório. Pode-se combinar tudo com tudo, atualmente”.

2-Cortes de cabelos: “A moda não tende mais a envelhecer como antigamente”, categoriza  Antonio Weinitschke.” Os cortes conservadores dos anos 50 e 60 foram substituidos por cortes esportivos, simples e práticos. “A maioria das mulheres de 60 pintam seus cabelos. Os brancos são para pessoas com características muito especiais ou clássicas avós. Não precisa-se necessariamente de um corte super curto, deve-se observar qual o corte que se harmoniza com  cabeςa e corpo. Existem também mulheres de 60 com lindos cabelos na altura dos ombros.

3-Expectativa de vida: Mulheres de 60 anos, têm segundo as estatísticas, em média ainda 25 anos de vida a sua frente.(…). A expetativa de vida para as meninas que estão nascendo ainda será, claramente, mais elástica. Elas terão ainda provavelmente, segundo as pesquisas, outros 11 anos de vida, quando se compara a expectativa de vida das meninas nascidas no comeςo da década de 50.

4-Casamento e divórcio: Mais que 1/3 dos casais se separam – a maioria em funςão da iniciativa feminina. Até meados dos anos 70, na Alemanha, a culpa por separações era atribuida aos príncipes. Consequência: “Mulheres, na Alemanha Ocidental, por questões financeiras, não podiam se separar” – afirma a socióloga Corinna Onnen. E complementa: “Quando se pretendia casar, as moças eram enviadas para uma escola de noivas (Brautschule), com o objetivo de se evitar qualquer erro na relação. A imagem da dona de casa satisfeita e feliz  deveria se sobressair em contraposiςão à submissão imposta através do domínio masculino. Na Alemanha Oriental a emancipaςão feminina foi um fator muito importante para o sucesso econômico da região leste do país.”

5-Posiςões de chefia: Uma posiςão de ponta? Para as mulheres, há 60 anos?  Impossível!

Até a regulamentação de novas leis conjugais e direitos de família nos anos 70, o marido poderia obrigar que sua esposa  se despedisse do seu trabalho, mesmo contra a sua vontade. Atualmente 110.000 dos 3,2 milhões da forςa de trabalho feminina que tem entre 55 a 64 anos, encontram-se em posições de chefia (Estatísticas do Governo Federal – Alemanha). Em 1993: 65.100 entre 1,2 milhões.

6. Família: No país, os cuidados com os idosos e doentes seriam, sem a mão de obra femina, catastróficos – reflete Ulrike Macher  (Vdk -presidente).  “A família ainda é a maior responsável pelo acompanhamento e cuidado com as pessoas de idade e doentes. E a dedicaςão é praticamente despendida por esposas, filhas ou noras e principalmente por Mulheres que têm em torno de 60 anos de vida. Muitas vezes também Elas ajudam seus filhos na educação e cuidados dos próprios filhos (…)”.

7.Emprego e Família: Apesar de todo o esforςo e avanςo na conciliaςão entre emprego e família, a socióloga Corinna Onnen afirma: “Quem se sente responsável pelos trabalhos domésticos? Poucos homens, ainda, se encontram neste barco. Enquanto as Mulheres conseguirem, sozinhas, desempenharem todos os papéis poderão dedicar-se à uma carreira. Quando Elas se deparam com suas próprias limitações então há dificuldades, e os problemas surgem.

Esclarece ainda  a socióloga: “O desejo da Mulher jovem em ser independente financeiramente e ao mesmo tempo ser mãe representa um grande desafio para os próximos 60 anos.”

Traduςão da matéria de Ira Schaible para o  Rhein-Hunsrück-Zeitung de 17.07.2014

Beijos, com esperanςa!

Lindo fim de semana para você, Menino ou Menina, que fez a gentileza de me visitar!

Meno(s)- pausa:

Quinta-feira, Novembro 14th, 2013

"Não existe nem vitória, nem derrota no ciclo da natureza, existe movimento". Manuscrito de Accra

apenas um trocadilho bem humorado para me compensar de alguma forma a seriedade do tema “menopausa”. Eu estaria mentindo se escrevesse que estou encarando alegre e facilmente uma nova fase de minha vida. Sim os anos passam muito rápido para todas nós e sem planejarmos ou desejarmos o fato é que novas fases de nossas vidas nos apossam simplesmente!

Na verdade até que visitei meu ginecologista há algumas semanas para os preventivos necessários não havia pensado neste fenômeno que compromete a nossa juventude e nossa capacidade reprodutiva. Me sinto na verdade, ao menos espiritual e psicologicamente, na “flor da idade”, mas o Doutor através de sua pergunta, a qual me pareceu a mais ofensiva do mundo -” A Senhora tem sentido os sintomas da menopausa?” – me jogou uma realidade fria da cara. Eu fiquei de verdade chocada com a pergunta direta e rápida do médico e respondi – sorrindo – para disfarςar minha confusão interna: – ainda não!

Eu sai do consultário do médico pensativa quanto aos sintomas da menopausa e me lembrei de minha mãe conversando com as tias sobre calor e suador inesperado e desagradável… depois me recordei também das reclamações de minhas ex-colegas de trabalho que passavam pela experiência. Assim naquela manhã conclui que eu realmente nao sentia qualquer sintoma sequer parecido com àqueles que já havia ouvido através de conversas discretas entre um cafezinho e outro.

Contudo o bárbaro é que depois de algumas semanas senti pela primeira vez este calor inesperado e estranho. A princípio pensei que fosse o aquecimento que estava num grau muito elevado associado a uma xícara de café quente, mas depois de outros sucessivos me lembrei da pergunta do Doutor e conclui que sim – provavelmente sentia finalmente um dos sintomas da menopausa.

Hoje pensando no tanto  que tenho a fazer, mas com o tema rodopiando na  cabeςa – resolvi compartilhar meus pensamentos para me livrar um pouco deles e também para prestar minha solidariedade à todas as Mulheres que já superaram ou estão nesta fase de suas vidas. Para mim não é difícil encarar o fenômeno em si, pois penso que este é um fenômeno natural -assim  totalmente suportável, mas o que Ele representa não é muito simples encarar! De uma perspectiva pessimista parece que caminho na direςão do nada. De uma perspectiva descontrolada penso que tenho ainda muito o que fazer… De uma perspectiva estética me preocupo com os “pneus” que  insistem em se instalar onde antes haviam “curvas”.

Existe outra alternativa a não ser tentar acreditar que  em todas as fases da vida temos novos desafios e em todas elas podemos encontrar certa beleza?

Beijos.

Quotas

Segunda-feira, Setembro 24th, 2012

"Se você quiser que algo politicamente seja dito, procure um homem. Se você quiser que algo seja feito, procure uma mulher." Margret Thatcher

devem ajudar as Mulheres profissionalmente.

As mulheres têm as mesmas chances e direitos que os homens – isto é claro aqui  na Alemanha. No entanto, na prática, os homens têm ainda as melhores chances de  assumirem postos de confianςa e maior responsabilidade. Algo que naturalmente não é justo com relaςão às mulheres. Este é o motivo pelo  qual  havia muitas  discussões entre os políticos, sobre a possibilidade de incluir legalmente quotas em posiςões de ponta  para as mulheres . Pois bem, ao final da discussão a lei de quotas foi aprovada pelo Conselho Federal alemão. Agora o assunto será tratado pelo Parlamento Federal. Após as regularizaςões necessárias as grandes empresas terão que reservar um número de vagas no topo da administraςão exclusivamente para representantes do sexo feminino, pois atualmente as posiςões “chaves” são quase que apenas ocupadas  apenas por homens.

Entre todos os envolvidos nas discussões quem mais se alegrou com a decisão do Conselho foi Ursula von der Leyen, pois há tempos Ela defendia o princípio de quotas. Logicamente nem todas as pessoas do círculo político e financeiro são favoráveis à esta decisão, inclusive entre as próprias mulheres há divergências. Algumas delas preferem que as empresas livremente  decidam conceder postos de confianςa não apenas para o homens, mas também para as mulheres.

Ps. Eu particularmente penso que a luta de foices está apenas comeςando! Me sinto bem por não ter qualquer intenção em ocupar um “lugar de ponta” em qualquer instituiςão que seja. Filha de um machista e casada com um deles, admito estar  sempre na torcida para que nós mulheres tenhamos sim o direito a optar por estar ou não em “posiςões chaves” e talvez a lei de quotas nos ajudem um pouquinho, pois sei que o jogo de xadrez que os homens jogam para ocupar tais posiςões tem regras bastante obscuras…

Beijos e linda semana!

Texto base:  Kindernachrichten -Rhein-Hunsrück -Zeitung, 22.09.12

Pussy Riot – uma pequena homenagem!

Segunda-feira, Agosto 20th, 2012

"Pensamentos permanecem livres"/ "Мысли остаются свободными"

“Meu nome é MULHER

Eu era a Eva

Criada para a felicidade de Adão

Mais tarde fui Maria

Dando à luz aquele

Que traria a salvação

Mas isso não bastaria

Para eu encontrar perdão.

Passei a ser Amélia

A mulher de verdade

Para a sociedade

Não tinha a menor vaidade

Mas sonhava com a igualdade.

Muito tempo depois decidi:

Não dá mais!

Quero minha dignidade

Tenho meus ideais!

Hoje não sou só esposa ou filha

Sou pai, mãe, arrimo de família

Sou caminhoneira, taxista,

Piloto de avião, policial feminina,

Operária em construção…

Ao mundo peço licença

Para atuar onde quiser

Meu sobrenome é COMPETÊNCIA

E meu nome é MULHER..!!!!”

Autor desconhecido

Beijos e linda semana nao só para as meninas, mas também para meninos inteligentes!

POEMA (basicamente) FEMININO

Quinta-feira, Junho 28th, 2012

"O vento não podemos proibir, mas podemos construir moinhos-de-vento" - Sabedoria popular holandesa.

“Que mulher nunca teve
Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou
Um fora de querer sumir,
um porre de cair ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou
Com a sogra morta, estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou
Em dar fim numa panela,
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou
Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu
Uma caixa de Bis, por ansiedade

Uma alface, no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou
O pé no sapato para caber,
A barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou
Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Que ‘dele’ não lembra nem o nome?


Só as mulheres para entenderem o significado deste poema!

Estamos em uma época em que:


Homem dando sopa, é apenas um homem distribuindo alimento aos pobres.
Pior do que nunca achar o homem certo é viver pra sempre com o homem errado.
Mais vale um cara feio com você do que dois lindos se beijando.

Se todo homem é igual, porque a gente escolhe tanto?
Príncipe encantado que nada… Bom mesmo é o lobo-mau!
Que te ouve melhor…
Que te vê melhor…
E ainda…”

Ps. Recebi este poema via e-meil, sem a autoria, através da Claudia. Não me contive em publicá-lo pois é muito interessante e trata dos nossos grandes/pequenos dilemas de uma forma muito bem humorada – ria se puder!

Beijos e lindo fim de semana!



Sonhos e metas

Segunda-feira, Junho 11th, 2012
Aufwiedersehen - até a vista!

"Não devemos atracar o navio com apenas uma âncora e atar nossas vidas somente em um mastro de esperanςa". Epiktet

Uma nova semana… novas perspectivas… novos desafios e surpresas. Não, eu absolutamente não posso reclamar a não ser do mal tempo, as nuvens escuras e pesadas insistem em povoar o céu deste país, as jaquetas ainda estão penduradas no corredor, está tudo frio e sombrio  enquanto estamos sedentos de luz e calor. Prefiro, no entanto, não ficar resmungando muito e sim planejando longos passeios ao sol quando pudermos provar de novo da leveza e facilidade do verão, o qual esperamos com muita ansiedade. Para o sábado já tenho um compromisso maravilhoso com duas Senhoras cheias de charme, alegria,  discriςão e calor humano, pois tenho – enfim – pausa dos “detectores de fumaςa” em Koblenz, na  Südallee (Avenida Sul), onde tenho vivenciado  muitos momentos interessantes. O conjunto de apartamentos nesta avenida pertence ao Estado, foi construído no comeςo do século XX para funcionários públicos. Foi bombardeado na Segunda Guerra Mundial e paulatinamente restaurado (na estrutura original) externamente. O interior dos apartamentos têm diferentes divisões e o nível de conforto e categoria do material de construςão utilizado nas reformas depende do morador, pois os apartamentos são alugados para  famílias em condiςões sócio-econômicas diferenciadas, embora o contraste entre ricos e pobres aqui na alemanha não seja tão agudo quanto nos tradicionais países capitalistas, percebe-se muito rápido algumas diferenςas no nível sócio-econômico e cultural dos habitantes daquele área nobre da cidade. No meu mais recente dia de trabalho ali, vivenciei uma espécie de contraste no tipo de tratamento que nos foi dispensado, basicamente, entre uma casa distante 2 números da outra. Nas primeiras horas encontramos pessoas mal humoradas, críticas e arrogantes. Nas últimas horas fomos esperados com sorrisos, simpatia e convite para tomar café. Eu me senti realmente privilegiada por vivenciar tantos momentos diferenciados em curto espaςo de tempo e lugar. Hoje posso compartilhar que estou feliz comigo mesma por ter mantido sobretudo a calma e a frieza necessária para não me chocar ou me entusiasmar com nenhuma das atitudes. Logicamente os sorrisos abrem a alma e o coraςão, mas uma das minhas mais recentes metas é me tornar  algo menos de “emoςão” e tanto mais de “prática”. Esta necessidade avassaladora de praticidade me invadiu quando meus pais “partiram desta para uma melhor”, afinal Eles eram as únicas pessoas que se preocupavam comigo. Eu encarei esta dura realidade e sobrevevi relativamente bem sendo paciente com minhas cicatrizes internas e externas, mas estive sempre longe do meu ideal de “ser prática”. Ao me tornar mãe me concedi a licenςa de voltar a ser apenas “emoςão” e cuidar dos meus bebês como se cada dia fosse o mais importante de nossas vidas – e realmente foram! Estou feliz por ter vivenciado cada minuto Delas com Elas já que atualmente Elas estão muito independentes e algumas vezes preferem a companhia das amigas e outros programas à minha presenςa. Não estou ressentida, às vezes, confesso que fico com um pouquinho de ciúmes da “melhor amiga”, mas me sinto feliz porque Elas são pessoas capazes de cativar amigos – acho isso saudável – amigos fazem parte da nossa vida e também por eu ter a opornidade de organizar parte do meu tempo e me dedicar à projetos independente Delas, inclusive o de aprender a ser mais prática. Não gosto mesmo do meu lado embolado! Por isto tenho que me despedir de vocês e cuidar de algumas coisas práticas…

Beijos e linda semana!

Técnica – amor X ódio

Quinta-feira, Maio 10th, 2012

Em um tempo muito distante eu sonhava que poderia me dar ao luxo de me manter longe de tudo que envolve o termo  “Técnica”. Eu sonhava profundamente que poderia me alegrar e me desesperar apenas com papéis,  livros, canetas, enciclopédias, dicionários,  projetos pedagógicos, fontes históricas, além de fraldas, panelas, rodos, vassouras,etc… etc…  Apenas agora depois de quase doze anos vivendo neste país e vinte anos sem meus pais confesso que me sinto orgulhosa por ter descoberto em mim o telento para a multifuncionalidade. A minha experiência de estar sem meus pais neste planeta foi dolorosa, pois no fundo são os pais (lógico, há execessão de regra) quem têm para nós os braςos abertos e acolheres quando estamos em fase de “fundo de poςo”, porém desesperadora também tem sido certas fases minhas neste país, onde o chique chama-se “selber machen”/”fazer você mesma”. Não posso “falar” por outras brasileiras que vivem aqui, mas a minha experiência sendo casada com um ( quando convém à ele )-desses “típicos” alemães, àqueles do gênero que preferem fazer tudo sozinhos, mesmo que  isto demore meses e custe nervos sem fim… é desconcertante. O fato é que para não ficar dando “murro em ponta de faca” venho incorporando esta característica na minha personalidade  até por que é realmente muito mais prático e econômico quando você mesma pode seguir em frente com os seus projetos, sem ter que implorar por alguém fazer algo por você. Me encabula o fato de ouvir com tanta frequência a “falta de tempo” das pessoas. É constrangedor solicitar uma ajudinha, até mesmo para as pessoas mais jovens ou mesmo para as crianςas, pois deduce-se automaticamente que ninguém tem tempo disponível para investir em assuntos ou projetos que não sejam absolutamente prioritários para elas mesmas. Se bem que tenho vivenciado isto no Brasil também, enquanto visita. Pensando bem, talvez isto aqui na Alemanha seja mais chocante porque se fala e se demonstra “na lata” o que se pensa – diferente de nós brasileiros que muitas vezes usamos a diplomacia para não ferir sentimentos… (!). Não sei o que é certo ou errado, ou se há certo ou errado. Não estou aqui também para julgar pessoas e culturas, mas sim para compartilhar algo positivo: tenho acesso e posso garantir que funciona muito bem dois programas grátis para computadores para todos os interessados em trabalhar com fotos/imagens e ontem descobri o espetáculo de trabalhar também com a reprogramaςão de músicas. São aqui certos detalhes técnicos que eu nunca sonhei em aprender ou ter que aprender, mas como “água na bunda faz aprender a nadar”- e para seguir em frente com o meu trabalho numa nova coreografia, me ocupei ontem  com um programa e me senti depois a mulher mais realizada do mundo, pois tive as músicas que preciso exatamente no tempo e rítmo que andei estudando com minhas mais recentes e dedicadas danςarinas…

Sem mais “tempo”, aqui estão os super -anjos- programas que têm facilitado a minha vida:

  • Para o trabalho com imagens:

GIMP (32 Bit) – Download – CHIP Online

www.chip.de/downloads/GIMP-32-Bit_12992070.h…Bewertung: 95% – 15221 Bewertungen

vor 3 Tagen – GIMP (32 Bit) 2.8 Deutsch Free-Download kostenlos. GIMP im Ein-Fenster-Modus: Die Linux-Bildbearbeitung GIMP steht ab sofort in einer

  • Para trabalhar com audio:

WavePad – Download

wavepad.softonic.com.br/Diese Seite übersetzen
8 Bewertungen – Kostenlos – Windows – Multimedia

WavePad, download grátis. WavePad 4.46:

Só me resta desejar-lhes ótima diversão e afirmar com todas as letras: Você vai odiar e amar!

Beijos.

Perspectivas -Femininas- Aposentadoria

Sexta-feira, Abril 27th, 2012

Multifuncional, mas sem garantias para o futuro...

Aposentadoria – oh palavra  pesada! Difícil de se ingerir! Há tantos conflitos e medos por trás dela… No entanto resolvi “tirar a cabeςa de dentro da areia” e me vi obrigada esta semana a buscar informaςões sobre minha aposentadoria – que felizmente está num futuro distante (?), mas já é tempo de me preocupar realmente com o futuro… Quem sabe o que nos reserva? Nas minhas averiguaςões descobri três notícias muito interessantes e positivas, as quais me vejo na obrigaςão de compartilhar com vocês:

1- O fato de ter filhos nos proporciona futuramente já uma pequena renda. A nossa dedicaςão à eles  (cuidado e educaςão)  durante os primeiros 10 anos nos oferece também uma espécie de proteςão, pois nossas necessidades básicas com relaςão à toda a assistência médica, inclusive em clínicas de repouso para recuperaςão estão neste período asseguradas por lei;

2- Ao orientar-me com a funcionária da Prefeitura Municipal (responsável pelo tema), aliás muito atenciosa e competente, fui informada também que o meu tempo de dedicaςão à escola no Brasil – 2° e 3° graus (mínimo de 20 horas semanais) seriam contabilizados na minha conta, assim que eu apresentasse os certificados das mesmas (diplomas ou históricos escolares);

3-No entanto o que me causou mais espanto foi uma resposta do consulado brasileiro à uma pergunta que eu fiz (por e-mail) sobre os meus 16 anos de trabalho e contribuiςão no Brasil. Três dias após  enviar a minha pergunta sobre alguma informaςão que buscava, recebi um e-mail de um dos funcionários do Consulado de Fankfurt me esclarecendo que está em fase final de regularizaςão  um acordo formal entre o Brasil e a Alemanha – através do qual o nosso tempo de trabalho e contribuiςão no Brasil serão contabilizados aqui e logicamente o tempo de trabalho aqui será contabilizado no Brasil, se voltarmos a viver no Brasil ou para os alemães que trabalharem no Brasil.

  • Aqui a mensagem que recebi do Consulado:

Cara Sra. Neusa

encontra-se em fase final de aprovação o Acordo de Previdência entre o Brasil e a Alemanha, que foi assinado em dezembro de 2009, mas ainda está para ser aprovado pelo Congresso Nacional em Brasília e pelo Parlamento Alemão. A previsão é de que até o final deste ano o acordo entre em vigor. Este acordo previdenciário prevê que sejam computados no sistema previdenciário de um país as contribuições efetuadas no sistema previdenciário do outro país. Assim sendo, as suas contribuições para o INSS, uma vez que o acordo entre em vigor, poderão ser computadas no sistema alemão (Deutsche Renteversicherung).
Contudo, os trâmites legais e os passos a serem tomados, ainda estão sendo delineados. Assim que forem estabelecidos os procedimentos, publicaremos na homepage deste Consulado as informações pertinentes.

  • E aqui todos os detalhes –  você pode ler todo o projeto de lei:

Gesetzentwurf – ver lei também em Português


Não é uma notícia sensacional? Bem…  no dia 30 deste mês tenho um novo encontro com outra funcionária pública para estudar  meu histórico e me orientar sobre meus próximos passos  ( talvez o pagamento extra de um seguro privado, já que os meus minis-jobs me permitem flexibilidade de tempo, mas não me favorecem muito com relaςão ao futuro)  para  fugir da pobreza quando estiver/ e se chegar a estar idosa… Acho muito difícil pensar sobre isto, mas fazer o quê? Esta é a mais crua verdade… não sabemos o que nos reserva o futuro e o fato de nossos “parceiros” terem suas aposentadorias garantidas, não nos garante automaticamente um futuro sem problemas financeiros…

Beijos e linda semana!

Mulheres/Mentiras

Quarta-feira, Setembro 28th, 2011

Quantas mentiras nos contaram; foram tantas, que a gente bem cedo começa a acreditar e, ainda por cima, a se achar culpada por ser burra, incompetente e sem condições de fazer da vida uma sucessão de vitórias e felicidades.

Uma das mentiras:

É a que nós, mulheres, podemos conciliar perfeitamente as funções de mãe, esposa, companheira e amante, e ainda por cima ter uma carreira profissional brilhante.

É muito simples: não podemos.

Não podemos; quando você se dedica de corpo e alma a seu filho recém-nascido, que na hora certa de mamar dorme e que à noite, quando devia estar dormindo, chora com fome, não consegue estar bem sexy quando o marido chega, para cumprir um dos papéis considerados obrigatórios na trajetória de uma mulher moderna: a de amante .

Aliás, nem a de companheira; quem vai conseguir trocar uma idéia sobre a poluição da Baía de Guanabara se saiu do trabalho e passou no supermercado rapidinho para comprar uma massa e um molho já pronto para resolver o jantar, e ainda por cima está deprimida porque não teve tempo de fazer uma escova?

Mas as revistas femininas estão aí, querendo convencer as mulheres – e os maridos – de que um peixinho com ervas no forno com uma batatinha cozida al dente, acompanhado por uma salada e um vinhozinho branco é facílimo de fazer – sem esquecer as flores e as velas acesas, claro, e com isso o casamento continuar tendo aquele toque de glamour fun-da-men-tal para que dure por muitos e muitos anos.

Ah, quanta mentira!

Outra grande, diz respeito à mulher que trabalha; não à que
faz de conta que trabalha, mas à que trabalha mesmo. No começo, ela até tenta se vestir no capricho, usar sapato de salto e estar sempre maquiada; mas cedo se vão as ilusões. Entre em qualquer local de trabalho pelas 4 da tarde e vai ver um bando de mulheres maltratadas, com o cabelo horrendo, a cara lavada, e sem um pingo do glamour – aquele – das executivas da Madison.

Dizem que o trabalho enobrece, o que pode até ser verdade. Mas ele também envelhece, destrói e enruga a pele, e quando se percebe a guerra já está perdida.

Não adianta: uma mulher glamourosa e pronta a fazer todos os charmes – aqueles que enlouquecem os homens – precisa, fundamentalmente, de duas coisas: tempo e dinheiro.

Tempo para hidratar os cabelos, lembrar de tomar seus 37 radicais livres, tempo para ir à hidroginástica, para ter uma massagista tailandesa e um acupunturista que a relaxe; tempo para fazer musculação, alongamento, comprar uma sandália nova para o verão, fazer as unhas, depilação; e dinheiro para tudo isso e ainda para pagar uma excelente empregada – o que também custa dinheiro.

É muito interessante a imagem da mulher que depois do expediente vai ao toalete – um toalete cuja luz é insuportavelmente branca e fria, retoca a maquiagem, coloca os brincos, põe a meia preta que está na bolsa desde de manhã e vai, alegremente, para uma happy hour.

Aliás, se as empresas trocassem a iluminação de seus elevadores e de seus banheiros por lâmpadas âmbar, os índices de produtividade iriam ao infinito; não há auto-estima feminina que resista quando elas se olham nos espelhos desses recintos.

Felizes são as mulheres que têm cinco minutos – só cinco – para decidir a roupa que vão usar no trabalho; na luta contra o relógio o uniforme termina sendo preto ou bege, para que tudo combine sem que um só minuto seja perdido.

Mas tem as outras, com filhos já crescidos: essas, quando chegam em casa, têm que conversar com as crianças, perguntar como foi o dia na escola, procurar entender por que elas estão agressivas, por que o rendimento escolar está baixo.

E ainda tem as outras que, com ou sem filhos, ainda têm um namorado que apronta, e sem o qual elas acham que não conseguem viver .
Segundo um conhecedor da alma humana, só existem três coisas sem as quais não se pode viver:
ar, água e pão.

Convenhamos que é difícil ser uma mulher de verdade; impossível, eu diria.
Parabéns para quem consegue fingir tudo isso….

Danuza Leão


Beijos e um lindo dia, se você puder!

Não tenho mais comentários… a Danuza escreveu tudo! A não ser o de agradecer uma grande amiga – Ritinha – por enviar-me, via e-mail, esta linda publicação da Danuza, a qual traduz muito dos nossos sonhos, traumas, medos, dores, mágoas… de mulher.

Humor

Quinta-feira, Setembro 8th, 2011

"Por isso nao provoque... é cor-de-rosa-choque..."

“COISAS QUE SÓ UMA MULHER CONSEGUE:

1 – Fingir naturalidade durante um exame ginecológico.

2 – Usar o poder de uma calça jeans para rediagramar a estrutura do corpo.

3 – Ter crise conjugal, crise existencial, crise de identidade e crise de nervos!

4 – Ser mãe solteira, mãe casada, mãe separada e mãe do marido.

5 – Lavar a calcinha no chuveiro. E depois pendurá-la no box para horror do sexo masculino.

6 – Rasgar a meia calça na entrada da festa.

7 – Sentir-se pronta para conquistar o mundo, quando está usando um batom novo!

8 – Chorar no banheiro e depois ficar se olhando no espelho para ver qual é o melhor ângulo.

9 – Achar que o seu relacionamento acabou e depois descobrir que era tudo tensão pré-menstrual.

10 – Nunca saber se é para dividir a conta, ou se é para ficar meiguinha.

11 – Dizer não, para ele insistir bastante, e aí ter que dizer sim!

SÓ AS MULHERES ENTENDEM:

1 – Por que é bom ter cinco pares de sapatos pretos.

2 – A diferença entre creme, marfim, e bege claro.

3 – Achar o homem ideal é difícil, mas achar um bom cabeleireiro é praticamente impossível.”

Beijos para as meninas e claro também para os meninos.