Posts Tagged ‘Prevencao’

Sementes da Primavera em Munique – uma Estrela entre nós!

Domingo, Julho 21st, 2013

Série: Entrevistas

Parte III

Da Lama do Nordeste à fama da Europa

Uma História real de luta pela dignidade! Um alerta!

O crepúsculo me assaltou de repente, mas tenho ainda o privilégio enorme de observar os últimos raios de sol, o qual para a nossa delícia nos banhou hoje sem compaixão!

Minha música de fundo é o canto das andorinhas e o som dos tratores – é época de colheita e o bom tempo me permite observar o bom humor estampado nos sorrisos das pessoas que corajosamente ainda trabalham com a terra.

Vivo um momento divino, devo confessar! O que me deixa ainda mais tímida ao escrever sobre Lúcia Amélia Brüllhardt. Sim, lá estava Ela, na primeira fase do  I Encontro de Escritores Brasileiros na Baviera, sentada bem do meu lado – a Estrela Lúcia Amélia. Eu não sabia nada sobre Ela, mas sua presença marcante me chamou a atenção bastante rápido. Seus cabelos vermelhos, sua pequena estatura,  seus movimentos rápidos e a forma emocional e veemente  como Ela transmite  suas verdades e as suas concepções não me deixaram dúvidas de que Lúcia tinha uma História de vida explosiva. Eu não pude saber a princípio nada muito pessoal sobre Ela, mas eu tinha certeza absoluta desde o nosso primeiro contato  que Lúcia Amélia é uma destas raras pessoas que sabem como dar a volta por cima. Eu passei a admirá-la ainda mais após o nosso segundo encontro – quando pude ouvi-la falando sobre o seu primeiro trabalho literário: Da Lama do Nordeste à fama da Europa – uma obra biográfica, na qual somos convidados a conhecer e nos embalar nos seus sonhos com a arte, com a danςa, nos seus sonhos de independência pessoal e financeira,  nos seus sonhos com o glamour europeu. Infelizmente seus sonhos se tornaram num amontoado de pesadelos…

No entanto Lúcia transformou seus pesadelos em um projeto de vida, de novas perspectivas, de valores fundamentados em verdades sólidas – O Madalena’s: uma organização não governamental, cuja finalidade básica é a prevenção.

Bem, as próximas palavras para nos esclarecer seu trabalho como escritora, cantora, atriz, fundadora e coordenadora do Madalena’s deixo a cargo da própria Lúcia.

Com muito prazer compartilho com vocês a “conversa” que tive com esta Mulher surpreendente!

1.Querida Lúcia Amélia é um grande prazer para mim saber algo mais sobre a sua trajetória profissional e sobretudo poder publica-la neste meu espaço virtual. Primeiramente gostaria de saber quando você ouviu falar do “Projeto Adote um Autor” e como você pode descrever sua experiência de adoção:

A primeira vez que ouvi foi no FOCUS LONDRES , em setembro de 2012. Minha experiência de adoção foi simplesmente M A R A V I L H O S A !!!

2.Você acredita que a experiência que obtivemos em Munique pode se repetir em outros estados ou países? Teríamos a chance de contar com o apoio de uma associação como a  DBKV e V?

A Experiência em Munique, com certeza, poderá ser repetida em diversos outros países, porém para ter um bom êxito dependerá da união, humildade, colaboração e o desejo de fazermos algo em prol dos autores brasileiros na Europa.Infelizmente o que tenho notado na longa estrada da vida é que “algumas” pessoas estão querendo trabalhar individualmente, mas quando à noite observo o céu vejo que ele fica somente bonito quanto TODAS ESTRELAS brilham juntas!

3.Você atua em alguma associação?

Moro na Suiça e sou presidente de uma associação Brasileira que funciona há 13 anos, onde trabalhamos em união com diversas outras associações. O que vivi em Munique, já conhecia a experiência aqui da Suiça, poís somente com união podemos seguir em frente e sermos fortes.

4.Esta associação a qual você se refere é a Madalena’s?

Sim, aqui na Suiça somos conhecidos como uma Association Brésilienne (Associação Brasileira Madalena’s)uma associação Brasileira que funciona há 13 anos, onde trabalhamos em união com diversas outras associações.

5.Por favor nos esclareça algo mais sobre Ela considerando os motivos de sua fundação, finalidades e serviços que presta à comunidade mundial:

Aqui na Suíça, no ano 2000, começamos a efetuar um trabalho de apoio e ajuda à mulheres e homens trabalhadores (as) do sexo, pessoas de diversas nacionalidades. E em vários cantões da Suíça romana e alemã, vimos a precariedade nas quais elas vivem sendo exploradas sexualmente, abusadas, humilhadas, tanto emocionalmente como fisicamente .Concluímos que existia uma real necessidade de socorro às vítimas em território Suíço. Sendo na época, uma grande parte mulheres brasileiras*, por esta razão, no dia dezesseis de março de dois mil e seis (16.03.2006), fundamos e registramos no Brasil a ONG “Prevenção Madalena’s” a fim de prevenir, informar e alertar diretamente nas escolas a juventude brasileira, através de filmes e palestras, sobre o perigo da exploração sexual e do tráfico de seres humanos, nos quais uma grande parte deles é vítima ao vir para Europa sem o devido preparo.

* Atualmente o quadro mudou e a maioria são mulheres provenientes do Leste Europeu.

Porque "prevenir é melhor que remediar"!

6.Como extensão do Projeto Madalena’s você idealizou o Madaleninhas. Por favor, nos permita saber mais sobre este valioso trabalho preventivo:

Durante aproximadamente 13 anos, nosso trabalho no Brasil, foi direcionado principalmente aos jovens adolescentes .Somente em Pernambuco atingimos 200 escolas com o trabalho de prevenção.Com a grande explosão do tema “Tráfico de Seres Humanos” no Brasil, através de novelas, jornais, rádios e revistas. E aqui na Suíça com a diminuição de brasileiras no ” MILIEU ROUGE” vimos que nosso objetivo em território Brasileiro e Suíço tinham sido atingidos. No dia 21 de dezembro de 2012, quando comemorávamos os 12 anos do Madalena’s Irene Zwetsch olha para mim e pergunta : – Por que você não escreve algo direcionado para o público infantil ? Neste exato momento em minha mente veio as seguintes palavras ” Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos”(Pitágoras ). Nosso Objetivo com a cartilha “As Aventuras de Mada-Leninha, o desaparecimento de Bubu”.É de alertar e informar as crianças brasileiras de 07 a 12 anos, sobre Tráfico de Pessoas e de Crianças que ocorre dentro do território nacional ou exterior. Incentivamos as crianças a desenvolver o prazer pela leitura, à estudar, obter uma formação profissional.

7.Uma grande curiosidade: como você se relaciona com a comunidade suíça?

Sou muito bem integrada na Suíça e com os nativos. Deixo aqui BEM CLARO que até hoje, todos os suíços que conheci são pessoas que acrescentaram e ou acrescentam algo de muito bom em minha vida.Eu vivo com os Suiços e tenho um trabalho com a comunidade brasileira. Falo francês, alemão e Italiano facilitando assim ultrapassar barreiras.Sou muito feliz vivendo entre os suíços. aceito a mentalidade, cultura e as tradições.

8.Depois de tantos anos vivendo neste país, você considera a Suíça como sua casa?

A Suiça será sempre minha casa, foi aqui que criei raízes e assim decidi. Aqui sou valorizada e respeitada como ser humano, e tratada com dignidade sem descriminação e sem preconceito (É MINHA EXPERIÊNCIA).

9.Qual é o nível de aceitação do seu trabalho em terras suíςas?

Positivamente surpreendente . Tive a oportunidade de ter sido feito um filme com a minha história de vida em francês ” Lúcia, un autre destin ” ( distribuído em 23 países francófonos pela MiMAVISION / DELTA VISION ), inúmeros convites para palestras em diversos locais.Participação em TVs , rádios, revistas. Na Suíça o trabalho do Madalena’s foi melhor aceito que no Brasil. No Brasil tem aquele problemática de que ONG pega dinheiro do governo e não faz nada, não tem credibilidade, etc. O Madalena’s nunca recebeu e nem recebe nenhum apoio financeiro por parte do governo brasileiro. Nosso trabalho é financiado por doações de amigos, por meu esposo, pela vendas de livros, palestra , eventos.

10. Lendo sobre sua atuação artística na Europa, me surpreendi ao descobrir que você tem uma considerável discografia. Quais os caminhos que levaram você também aos estúdios e seus microfones?

Minha intimidade com a música é desde criança. Meu avô e minha mãe são responsáveis pela façanha ( risadas). Lembro que aos 10 anos ganhei o primeiro lugar em um concurso na TV GAZETA, em Vitória do Espírito Santo.

11.Conte um pouco sobre fatos marcantes durante o “processo de publicação” do seu primeiro livro.

Algo que jamais poderei esquecer foi a venda de 1500 exemplares antes mesmo do livro ter sido publicado e a entrega de cada exemplar autografado nas mãos dos adolescentes estudantes que vieram receber o exemplar (ainda tenho calo no dedo , risos….)

12.Por favor, nos revele seu “sonho de projeto ”:

Atualmente meu grande sonho é ver a prevenção como matéria obrigatória em todas escolas do Brasil.

Bem, me resta apenas agradecer você Lúcia por nos ter dado o enorme prazer de podermos conhecer algo mais do seu extraordinário trabalho e ter tido novamente contato com a pessoa admirável que você é! Desejo a você S U C E S S O e com este espaço você pode contar sempre para divulgar seus projetos velhos e novos!

Abaixo, você querido leitor, pode acessar os links da Autora e conhecer ainda mais profundamente seu trabalho, suas obras, seus projetos:

www.luciaamelia.ch

www.prevencaomadalenas.com.br

www.chezlucia.com

REBRA: escritora_ptbr.php?id=1796

Beijos.



Prevenir é melhor que remediar – parte 2

Segunda-feira, Março 21st, 2011

"Criancas enxergam muitas coisas nao somente diferente, senao claras em relacao a nós".

Oficialmente hoje comeca a primavera e para comemorar o acontecimento estamos sendo presenteados pela natureza com muito sol, a manha está linda, toda iluminada e colorida, depois de meses de neve, gelo e frio. A nossa pequena tartaruga – Paulinha – também já saiu da sua pausa de inverno, devagar volta a se alimentar e a se movimentar pelo apartamento e jardim, onde pode também ouvir o coral dos passarinhos que ficam o dia todo pendurados nos galhos das árvores. É simplesmente lindo observar e sentir de novo a natureza tao forte, vibrante – nós também nos sentimos mais fortes com toda esta energia. Estou com muitos planos para os próximos meses e as perspectivas me parecem favoráveis. Hoje, porém, sem muitas divagacoes,  faco questao de concluir o meu último post. Sao ainda 4 as dicas – as quais nos orientam, sob o meu ponto de vista, de forma bastante eficaz na prevencao de um mal terrível – o vício.

4- Criancas precisam de exemplos reais: os pais sao os exemplos mais importantes para os filhos  e logicamente sao observados criticamente em todas as suas atitudes e posicionamentos. Assim temos que tomar muito cuidado com as contradicoes do “faca o que eu digo, nao o que eu faco”. O melhor caminho é a sinceridade, inclusive com os próprios fracos. Se os  pais sao dependentes de algo, nao se resolve a questao simplesmente negando  ou tentando  esconder o problema, o que pode apenas mascarar uma realidade e colocar a própria credibilidade em cheque-mate. Temos a obrigacao de esclarecer aos nossos filhos que nao somos perfeitos,  também temos problemas, queremos solucioná-los e  esclarecê-los muito bem sobre todos os males que os vícios causam ao ser humano. Tentar jogar os problemas para debaixo do tapete e posar de figura perfeita é o caminho mais inadequado que se tome tomar.

5- As criancas precisam de muito movimento e alimentacao saudável: correr, pular, dar cambalhotas, “plantar bananeira”, gritar, subir em árvores, nadar, andar de bicicleta, patins, patinete, jogar bola – seja o que for, de qualquer forma é  muito importante para as criancas as oportunidades para movimentarem-se livremente, descarregarem “as baterias” – o sentimento de sentir-se bem fisicamente está diretamente relacionado ao  bem estar  espiritual e psicológico. Os movimentos produzem para todo o corpo a necessidade de renovacao de oxigênio, faz o sangue circular mais rápido, causa sede – que deve ser saciada de preferência com água e fome – a qual deve ser saciada com alimentos saudáveis como frutas, Jogurts, legumes, cereais, carnes. Movimentar-se também causa o cansaco saudável para uma boa noite de sono.

6- As  criancas precisam de amigos e da compreensao do mundo a sua volta: a realidade atual é muito distinta daquele que vivenciaram os nossos avós, pais e nós mesmos. Televisao, Vídeo, celular e Computador sao algumas das máquinas que para as criancas fazem parte de uma rotina normal de vida. Por outro lado, ter irmaos e uma família “padrao” nao significa  mais a uma regra. A família na qual a crianca cresce é bastante diferente das geracoes anteriores – uma avó cuidando dos seus netos, os quais viviam na mesma casa, é muito raro de se ver. Atualmente os pais sao praticamente os únicos responsáveis por cuidar e educar seus filhos. Na ausência dos dois, a crianca está sendo cuidada nas escolas ou se encontra sozinha em casa. Assim é fundamental que os pais disponibilizem entre os seus compromissos também algum tempo para as criancas, que seja para uma refeicao em conjunto, onde se pode ter uma boa conversa sobre os últimos acontecimentos e um programa de fim de semana. O papel das instituicoes de educacao também se alterou muito com toda a dinâmica das mudancas. Em muitos casos a escola é o único local onde as criancas têm oportunidades para fazerem amigos, com os quais terá chances de desenvolverem suas competências sociais.  Também na escola elas têm contato com outros adultos, os quais dispoem de tempo para elas e sao também referências comportamentais. Assim precisamos estar muito atentos sobre as experiências  dos nossos filhos dentro da escola e ter a compreensao de que eles precisam de amigos (da mesma idade), se relacionarem com outros adultos, com os quais obterao  novas  experiências, ouvirao outros  pontos de vistas/conceitos, analisarao outras posturas comportamentais e logicamente necessitam do aconchego/da seguranca do ninho familiar: das  pessoas mais próximas – pais e se possível avós.

7- As criancas precisam de sonhos e objtivos: o  caminho  mais eficaz e a longo prazo contra o vício e as drogas sao:

  • equilíbrio psiquíco/íntimo;
  • consciência de si mesmo;
  • consciência do próprio valor;

Os três pilares acima citados sao adquiridos com um trabalho intensivo a partir da aquisicao da:

  • independência de opinioes;
  • concepcao crítica da realidade.

As sugestoes trabalhadas pelo projeto Klasse 2000 para a Educacao contra o vício tem como concepcao básica o clima emocional da família e do meio. Quando este clima é amigável, aberto e positivo está favorável para o desenvolvimento de um estilo adequado de educacao, ou seja:

  • personalisado;
  • segundo as necessidades da crianca;
  • atencioso;
  • parceiro;
  • baseado nao em regras pré concebidas e fixas;
  • baseado na lei do elogio ao esforco e nao na lei do castigo;
  • nao limita, sem necessidade, as acoes da crianca senao promove a sensacao de seguranca e protecao;
  • Orienta no aprendizado da expressao clara do “sim” e do “nao”;

Concluindo – um espaco livre, sem a intervencao dos pais, é necessário para o desenvolvimento saudável da crianca, porém em certas situacoes e circunstâncias temos a obrigacao de interferir, por exemplo: frente à televisao e computador. Temos que ter uma posicao críticas frente a estes utensílios de comunicacao, pois assim nossas criancas também terao uma posicao crítica e nao passiva frente a eles.

Os  desafios sao muitos. Sei que a prática é bem mais complicada que a teoria. No entanto, tenho certeza que a maioria dos pais e profissionais da educacao estao sempre a procura do caminho mais adequado para a educacao de nossas criancas. Espero poder colaborar um pouco neste lindo e interminável  processo.

Beijos.

Prevenir é melhor que remediar – parte 1:

Sexta-feira, Março 18th, 2011

Klaro - dicas maravilhosas!

Como escrevi no meu último post, eu gostaria muito de divulgar aqui algo que li esta semana no jornal do Projeto Klasse 2000. Sao orientacoes muito interessantes direcionadas  para toda a família e também profissionais interessados em ajudar e atuar de forma eficiente na prevencao do vício: sao 7 sugestoes, as quais de forma resumida vou descrever abaixo:

  1. Criancas precisam de seguranca emocional: nao basta às criancas que digamos à elas que a amamos, devemos demonstrar através de atitudes este sentimento – o que significa:

_ Nao existem pais 100% perfeitos. Enquanto os conflitos, brigas e discordâncias nao tomem conta da relacao e pendam até mesmo para a agressao constante e física – nao há nada tao grave. Devemos ter, no entanto, a clareza para tomar as atitudes corretas em momentos decisivos, nao devemos recusar sem um motivo óbvio e realmente sério em  “pegar nossos filhos no colo”, quando eles reclamam o mesmo;

_Após uma discussao ou briga,  dar um tempo para os envolvidos na mesma e para nós mesmos –  devemos, no entanto estar preparados para a reconciliacao mesmo quando estamos seguros que o nosso posicionamento seja correto, devemos sinalizar com um gesto (mesmo que mínimo) de carinho que estamos abertos para uma conversa, pois dói muito para uma crianca quando nao recebe qualquer sinalizacao de reconcialiacao. As criancas experimentam suas emocoes de forma mais direta, dura e intensiva que nós adultos;

_Também  quando estamos cansados, estressados, sem tempo ou em situacao de conflito devemos afirmar para a crianca –  olhando em seus olhos – que apesar de tudo  ela pode estar absolutamente segura que  é amada por nós do jeito que é;

As criancas precisam da seguranca do sentimento de amor e aceitacao por parte de outra pessoa para encontrarem em si mesmas estes sentimentos,  nao necessitando  futuramente de fugir, através do vício,  dos conflitos e angústias internas;

2- Criancas precisam de reconhecimento e confirmacao: todos nós sabemos que as criancas precisam de elogios. Quando nos perguntamos sinceramente quantas vezes elogiamos e quantas vezes criticamos, seremos surpresos ao constatarmos que as críticas brotam muito mais facilmente nos lábios que os elogios. Nós adultos devemos nao só elogiar os resultados obtidos pelas criancas, mas também os esforcos para tais. É muito importante elogiarmos os esforcos delas para a aquisicao de melhores resultados em suas atividades e comportamentos. Nao podemos ou devemos nos deixar influenciar pelos resultados tidos como “os melhores” e pressionar nossos filhos na direcao do “sucesso”. Logicamente todos desejamos “o melhor” para nossos filhos porém nao devemos em hipótese alguma sobrecarregá-los constantemente em direcao ao “resultado ideal” – temos a obrigacao de apoiá-los, incentivá-los e elogiá-los no esforco para atingirem o mesmo.

3- Criancas precisam de espaco livre e estabilidade: os pequenos necessitam das próprias experiências. Apesar do nosso instinto de super ou simplesmente protecao devemos dar espaco para as criancas para vivenciarem na própria pele suas experiências, pois somente assim elas terao possibilidades de compreenderem a realidade em torno de si e também vivenciarem o real sucesso após o esforco que dispensaram para as acoes. A super protecao é tao perigosa quanto o abandono. As criancas têm o direito de suas conquistas mais particulares. Nosso papel é ajudá-los nas descobertas, nao o de mostrar todos os detalhes do caminho ou mesmo os atalhos. Pais que fazem absolutamente tudo por seus filhos tiram as possibilidades das mesmas de crescerem ao vivenciarem os próprios fracasssos e sucessos. Elas terao muitas dificuldades para se tornem independentes. O que nao significa deixar de impor limites. Nao se preocupar com regras/limites  significa também abandono. Antigamente as “proibicoes” eram as orientacoes mais corretas, atualmente sabe-se que elas nao funcionam  mais – está claro que para nós o que funciona chama-se “estabilidade” – exemplos: em umas das refeicoes diárias: estarem juntos e terem tempo para conversarem sobre as atividades do dia ou antes do sono – quinze minutos de leitura ou uma vez por semana praticarem juntos uma modalidade esportiva… Espaco livre e estabilidade permitem à crianca possibilidades para a vivência pessoal do “sucesso” /orientacao positiva e protejem as criancas e jovens da busca de auto afirmacao/satisfacao através de meios externos e artificiais que poderao levá-las ao vício e a destruicao de si mesmas. (…)

No próximo post vou estar compartilhando com vocês as outras 4 sugestoes. Hoje sinceramente nao posso mais ler, pensar, traduzir. Estou muuuuuuuuito cansada!

Beijos e lindo fim de semana!

Simplesmente, “Klasse”!

Quinta-feira, Março 17th, 2011

"Klasse 2000" - Logo.

Já estamos praticamente no fim da semana e eu nao percebi que as horas passaram… Sao tantos os acontecimentos, sentimentos e impressoes que tenho para compartilhar, porém nao é possível estar tantas horas ao Laptop até esgotar a massa cinzenta e a necessidade de escrever.

Os problemas decorrentes ao terremoto no Japao sao preocupantes e  tristes. A insensates de Gadaffi é revoltante. Entre tantos outros contextos internacionais com maior, menor  ou nenhum destaque na mídia eu optei hoje por escrever sobre uma realidade doméstica. Optei por compartilhar algo de um projeto que se desenvolve a nível nacional em 3.152 escolas espalhadas pelo país. E para a minha sorte minhas  filhas sao duas das 725.000 criancas que sao beneficiadas por este projeto pedagógico – Klasse 2000 – cuja concepcao foi organizada e se aplica com a finalidade  de prevencao contra o vício e a violência. Eu me sinto, enquanto mae, responsável por divulgar a existência deste projeto, pois tenho acompanhado muito de perto o trabalho desenvolvido pelos profissionais responsáveis por sua aplicacao e sua ressonância – particularmente aqui em casa. Laura e Vic sempre chegam comentando quando fazem na escola atividades que envolvem “Klaro”, as quais sao muito interessantes e realmente tocam as criancas. A primeira vez que realmente prestei atencao ao projeto foi quando Laura chegou em casa me explicando o que aprendeu sobre como a lidar com o sentimento de “raiva”. Eu só falei para ela: “legal”! Fiquei pensando depois o quanto interessante foi saber que minha filha aprende já a lidar com os próprios sentimentos, algo que eu fui tentar fazer apenas depois dos 20.

O projeto que realmente é muito bacana é composto por 4 temas, os quais sao trabalhados nas  4 primeiras séries:

  • 1a – Ouvir e falar, respiracao e movimento: as criancas aprendem como as  regras  auxiliam para uma convivência harmoniosa e podem compreender porque as mesmas sao importantes. Elas testam, elaboram, aperfeicoam reexperimentam as melhores dicas sobre o como “ouvir/falar”. Através de histórias com movimentos e experiências  as criancas vivenciam a correlacao entre respiracao e movimento. Participam também frequentemente de atividades para relaxamento.
  • 2a – Resolver problemas, alimentacao saudável, movimento: através de jogos as criancas sao incentivadas a alimentarem-se de forma saudável e aprendem o como a alimentacao e os movimentos sao fundamentais para o nosso corpo. Também com as “Fórmulas mágicas de Klaro” aprendem a reconhecerem os próprios sentimentos e a trabalhar na resolucao de problemas.
  • 3a- “Eu e os outros”: as criancas participam de atividades para reconhecerem os próprios sentimentos e  sao incentivadas a proporem alternativas de resolucao de problemas sem o uso da violência, através de jogos e brincadeiras praticam exercícios para o desenvolvimento de um clima saudável em sala de aula. Nesta fase do projeto, elas obtêm informacoes sobre o funcionamento do coracao e circulacao sanguínea.
  • 4a- “Eu decido por mim mesmo”: as criancas trabalham com  informacoes sobre o cérebro e  sua funcao como  controlador dos movimentos do corpo para entao compreenderem como o mesmo funciona e como precisamos nos comportar para que o mesmo atue de forma eficaz. O espírito crítico frente a mídia também está em foco nesta fase do projeto, assimo como “a pressao do grupo” – as criancas sao orientadas a vivenciarem diferentes papéis no grupo e a dizerem com clareza “Nao” à ofertas que considerem negativas para si mesmas.

No último jornal sobre o projeto que recebemos em casa, através da escola, descobri também em frases muito claras como podemos, enquanto pais,  trabalhar em família na prevencao do vício. Eu penso que que seja a nossa obrigacao agir seriamente neste sentido, pois queremos o melhor para nossas criancas e “prevenir é melhor que remediar” – sabemos disto. Sao 7 dicas, as quais vou compartilhar com vocês, com prazer, em outro post.

Beijos.