Posts Tagged ‘Projeto Pedagógico’

A Fórmula mágica…

Quarta-feira, Março 14th, 2012

"Prevenir é melhor que remediar".

para quando se sente raiva, medo ou enfrenta-se problemas. Sentimentos desconfortáveis como estes são inerentes à vida. No dia-a-dia eles causam, frequentemente, discórdias e separam as pessoas. Para evitarmos isto foi apresentada à nós a “Fórmula mágica de Klaro”. Ela é muito fácil de ser aplicada e ajuda também na rotina familiar.

Experimente:

1-Stopp!

Antes de agir  de forma impensada, eu tenho que…

2-Acalmar-me

Para isso devo respirar fundo três vezes. Então…

3-Pensar

  • O que aconteceu?
  • Como eu me sinto?
  • Qual seria uma situaςão mais agradável para mim que esta?
  • Como eu posso dizer isto?

Parece muito simples, mas achei fascinante quando Victoria chegou da escola ontem me explicando a fórmula de Klaro – o pequeno mascote do projeto pedagógico que vem sendo trabalhado na escola, o qual tem como objetivo básico combater e prevenir o vício e a violência no ambiente escolar e na família. Considero o projeto espetacular pois através dele as crianςas já com 6, 7 anos aprendem a conhecer, entender  e trabalhar os próprios sentimentos, algo que muitos de nós adultos ainda não aprendemos, infelizmente.

Ps. Outras informaςões sobre “Klaro” você pode ler aqui mesmo no meu blog:

Simplesmente, “Klasse”!

Prevenir é melhor que remediar – parte 1:

Beijos e um lindo dia ainda!

Jornal na escola

Quinta-feira, Abril 28th, 2011

Novo registro de tempos muito difícies!

Este é outro projeto que considero muito legal que desenvolve-se na escola das minhas filhas, que nao é privada e sim pública – algo que gosto muito por aqui, todas as criancas, ao menos que eu conheco, frequentam a mesma escola, a qual tem um nível que nao deixa absolutamente a desejar, pelo contrário. Esta é uma das vantagens, sob o meu ponto de vista – sensacionais – em se viver neste país. A diferenca entre ricos e pobres nao é tao acentuada como no Brasil. Na regiao onde eu moro, por exemplo, nao existe qualquer escola privada e todas as criancas têm as mesmas possibilidades. Se há execessao é por puro desinteresse dos pais. Um outro exemplo contrastante entre os dois países está aqui debaixo do meu nariz – o pediatra das minhas filhas vive na mesma vila que eu e sua casa também nao tem muros ou piscina. Seu luxo é ter um cavalo e um cachorro. Ele e sua família sao “a simplicidade”, o status e o título de Dr. nao representam quase nada! Nao quero agora vangloriar o sistema alemao em contrapartida com o brasileiro. No entanto, tenho que admitir que amo nao me sentir menos por poder dirigir um Kia ao invés de um BMW e que muitas pessoas que têm os seus BMWs  e Mercedes aqui na minha vila nao demonstram o menor orgulho de suas próprias aquisicoes. Perdao… estive viajando um pouco e fugi do meu tema principal: o jornal na escola.

Todos os dias cada crianca da 4a série recebe um exemplar do jornal da regiao  e sob orientacao da professora trabalham com os temas em foco, se atendo em uma coluna especial chamada: “Kindernachrichten” – notícias para criancas, onde os diferentes temas da atualidade sao escritos em uma linguagem mais apropriada para os pequenos. Neste post eu gostaria exatamente de traduzir na íntegra a notícia em destaque – ontem – desta coluna tao especial do jornal Rhein-Hunsrück-Zeitung (n° 97 – 27.04.2011). O tema é comovente, tenho certeza que para cada um de nós!

Muitos demonstrantes contra a energia atômica:

Na terca feira, pela 25. vez, lembra-se de um acontecimento muito sério: o acidente da usina atômica de Tschernobyl. Tschernobyl localiza-se na Ucrânia, algo como 2000 kms de distância da Alemanha. Alí no dia 26 de abril de 1986 acontecia um acidente, em uma usina atômica, com altíssimo grau de perigo para a populacao e o meio ambiente. Até hoje, 25 anos depois as pessoas desta regiao sofrem as consequências da radiacao nuclear, a qual nao pode ser sentida através do olfato ou paladar ou mesmo percebida através da visao, mas pode causar sérias doencas.

O tema energia atômica e suas consequências sao temas muito atuais em funcao de um outro acidente nuclear com consequências catastróficas, ocorrido em Fukuschima – Japao. Por isto também a tradicional manifestacao de Pácoa – contra a utilizacao de energia atômica – este ano obteve maior repercussao que nos últimos anos. Na verdade esta manifestacao ocorre há cerca de 30 anos, ela surgiu nos tempos da Guerra Fria quando o medo de uma guerra atômica tirava o folêgo de mihoes de pessoas em todo o mundo. Assim na Alemanha nasceu a “Manifestacao pacífica de Páscoa dos adversários de armas nucleares”, a qual sobreviveu até os dias atuais. Nesta Páscoa as pessoas aproveitaram a oportunidade para demonstrarem novamente que apoiam de forma veemente o fechamento de todas as usinas nucleares existentes em território alemao e que a energia utilizada no país seja obtida apenas através de outras fontes, pois o que pode acontecer ao se investir e fazer uso deste tipo de energia nos foram evidenciados através da tragédia de Tschernobyl – há 25 anos atrás, a qual se repetiu este ano, infelizmente, em Fukushima.

Sem mais comentários…

Beijos.



Prevenir é melhor que remediar – parte 1:

Sexta-feira, Março 18th, 2011

Klaro - dicas maravilhosas!

Como escrevi no meu último post, eu gostaria muito de divulgar aqui algo que li esta semana no jornal do Projeto Klasse 2000. Sao orientacoes muito interessantes direcionadas  para toda a família e também profissionais interessados em ajudar e atuar de forma eficiente na prevencao do vício: sao 7 sugestoes, as quais de forma resumida vou descrever abaixo:

  1. Criancas precisam de seguranca emocional: nao basta às criancas que digamos à elas que a amamos, devemos demonstrar através de atitudes este sentimento – o que significa:

_ Nao existem pais 100% perfeitos. Enquanto os conflitos, brigas e discordâncias nao tomem conta da relacao e pendam até mesmo para a agressao constante e física – nao há nada tao grave. Devemos ter, no entanto, a clareza para tomar as atitudes corretas em momentos decisivos, nao devemos recusar sem um motivo óbvio e realmente sério em  “pegar nossos filhos no colo”, quando eles reclamam o mesmo;

_Após uma discussao ou briga,  dar um tempo para os envolvidos na mesma e para nós mesmos –  devemos, no entanto estar preparados para a reconciliacao mesmo quando estamos seguros que o nosso posicionamento seja correto, devemos sinalizar com um gesto (mesmo que mínimo) de carinho que estamos abertos para uma conversa, pois dói muito para uma crianca quando nao recebe qualquer sinalizacao de reconcialiacao. As criancas experimentam suas emocoes de forma mais direta, dura e intensiva que nós adultos;

_Também  quando estamos cansados, estressados, sem tempo ou em situacao de conflito devemos afirmar para a crianca –  olhando em seus olhos – que apesar de tudo  ela pode estar absolutamente segura que  é amada por nós do jeito que é;

As criancas precisam da seguranca do sentimento de amor e aceitacao por parte de outra pessoa para encontrarem em si mesmas estes sentimentos,  nao necessitando  futuramente de fugir, através do vício,  dos conflitos e angústias internas;

2- Criancas precisam de reconhecimento e confirmacao: todos nós sabemos que as criancas precisam de elogios. Quando nos perguntamos sinceramente quantas vezes elogiamos e quantas vezes criticamos, seremos surpresos ao constatarmos que as críticas brotam muito mais facilmente nos lábios que os elogios. Nós adultos devemos nao só elogiar os resultados obtidos pelas criancas, mas também os esforcos para tais. É muito importante elogiarmos os esforcos delas para a aquisicao de melhores resultados em suas atividades e comportamentos. Nao podemos ou devemos nos deixar influenciar pelos resultados tidos como “os melhores” e pressionar nossos filhos na direcao do “sucesso”. Logicamente todos desejamos “o melhor” para nossos filhos porém nao devemos em hipótese alguma sobrecarregá-los constantemente em direcao ao “resultado ideal” – temos a obrigacao de apoiá-los, incentivá-los e elogiá-los no esforco para atingirem o mesmo.

3- Criancas precisam de espaco livre e estabilidade: os pequenos necessitam das próprias experiências. Apesar do nosso instinto de super ou simplesmente protecao devemos dar espaco para as criancas para vivenciarem na própria pele suas experiências, pois somente assim elas terao possibilidades de compreenderem a realidade em torno de si e também vivenciarem o real sucesso após o esforco que dispensaram para as acoes. A super protecao é tao perigosa quanto o abandono. As criancas têm o direito de suas conquistas mais particulares. Nosso papel é ajudá-los nas descobertas, nao o de mostrar todos os detalhes do caminho ou mesmo os atalhos. Pais que fazem absolutamente tudo por seus filhos tiram as possibilidades das mesmas de crescerem ao vivenciarem os próprios fracasssos e sucessos. Elas terao muitas dificuldades para se tornem independentes. O que nao significa deixar de impor limites. Nao se preocupar com regras/limites  significa também abandono. Antigamente as “proibicoes” eram as orientacoes mais corretas, atualmente sabe-se que elas nao funcionam  mais – está claro que para nós o que funciona chama-se “estabilidade” – exemplos: em umas das refeicoes diárias: estarem juntos e terem tempo para conversarem sobre as atividades do dia ou antes do sono – quinze minutos de leitura ou uma vez por semana praticarem juntos uma modalidade esportiva… Espaco livre e estabilidade permitem à crianca possibilidades para a vivência pessoal do “sucesso” /orientacao positiva e protejem as criancas e jovens da busca de auto afirmacao/satisfacao através de meios externos e artificiais que poderao levá-las ao vício e a destruicao de si mesmas. (…)

No próximo post vou estar compartilhando com vocês as outras 4 sugestoes. Hoje sinceramente nao posso mais ler, pensar, traduzir. Estou muuuuuuuuito cansada!

Beijos e lindo fim de semana!