Posts Tagged ‘Sonya Ross’

Jogos para os Deuses

Quinta-feira, Julho 26th, 2012

Movimentos influenciam positivamente: os órgãos dos sentidos, o desenvolvimento da linguagem, a concepςão espacial, a consciência corporal, competências sociais e a confianca em si mesmo. Não espere mais: Faςa esporte, não faςa guerra!

“Na próxima sexta-feira comeςam os 30° Jogos Olímpicos.  Este ano a sede para este grande evento internacional é Londres, capital das Ilhas Britânicas. 10.500 Atletas de mais 200 países participam dos jogos de diferentes modalidades esportivas com grande expectativa de ganharem medalhas de ouro, prata ou bronze.

Os jogos olímpicos compõem as atividades esportivas mais antigas do mundo. Mas em seu início não tinham caráter competitivo, senão religioso. Os primeiros Jogos ocorreram cerca de 2000 anos antes de Cristo em homenagem aos deuses. Já naquele tempo aconteciam também de 4 em 4 anos. Este nome foi concedido aos Jogos porque ocorriam na cidade de Olympia na região noroeste da península do Peloponeso. (…)

Bem no comeςo a competiςão era restrita a uma corrida. Com o tempo outras atividades esportivas foram sendo agregadas aos Jogos, os quais naquele tempo duravam 5 dias e na abertura, assim como atualmente, os Atletas desfilavam. No bosque sagrado de Olympia todos caminhavam para o templo de Zeus e ali juravam obedecer as regras dos jogos. Os vencedores recebiam coroas confeccionadas com ramos de oliveira, assim como uma banda para a fronte – celebrada como o reconhecimento dos deuses. Todos os outros participantes dos jogos eram considerados como perdedores. Até mesmo àqueles que conquistavam os segundos e terceiros lugares tinham que contar com zombaria e escárnio. Por isso voltavam para suas cidades e vilas de origem pelo caminho mais longo, pois tinham vergonha de suas derrotas.

Sob a perspectiva de hoje os primeiros jogos eram tremendamente brutais. Participantes de atividades clássicas como lutadores tinham mesmo que contar com a morte. Algumas vezes, por sua resistência, eram considerados como vencedores após  sua morte no fim dos jogos. Hoje isso para nós é impensável.

Depois que os Romanos tomaram a Grécia, os Jogos Olímpicos foram proibidos. Sua concepςão, no entanto, nunca se perdeu. Então em 1894 o francês  De Coubertin, em um congresso em Paris, sugeriu a aplicaςão do modelo dos Jogos Olímpicos nascidos na Grécia antiga como símbolo de paz e compreensão entre os povos – assim jovens de todos os países teriam a oportunidade de em paz medirem suas habilidades esportivas através de competiςões esportivas. Sua ideia agradou tanto as pessoas que tomavam parte daquele congresso que elas decidiram participar do evento. Este congresso é considerado atualmente como o Primeiro Congresso Olímpico. Ali decidiu-se que os Jogos ocorreriam também de 4 em 4 anos, mas sempre em um país diferente e que os primeiros Jogos Olímpicos da modernidade – 1896 – ocorreriam em Atenas, lá onde tudo, um dia, comeςou. Para a organizaςão das futuras competiςões foi criado formalmente o Comitê Internacional Olímpico (CIO), o qual existe até hoje. A bandeira olímpica é branca e possui 5 círculos nas cores: vermelho, azul, verde, amarelo e preto. Estas  cores foram selecionadas porque no mínimo uma delas consta na bandeira de todos os  países do mundo.”

Traduςão do texto de Sonya Roos para a coluna  Nachrichten für junge Leser / notícias para jovens leitores – Jornal Rhein-Hunsrück, ediςão de domingo (21.07.2012)

Nota pessoal: Ontem assisti um programa de tv, o qual enfocou um lado deprimente dos Jogos em Londres. Existe um grande número de jovens que vivem nos arredores do estádio olímpico que não vêem melhoras em suas condiςões de vida, as quais foram prometidas no último ano em funςão das manifestaςões populares violentas que chamaram a atenςão mundial. Eles permanecem a margem da sociedade, de perspectivas de futuro e encaram os jogos com revolta e desprezo. Triste realidade! O contraste é grande considerando a pomposidade dos Jogos e da realeza britânica.

Beijos.

Mädels/Fußball – Meninas/Futebol

Quinta-feira, Junho 23rd, 2011

Concepςões e modelos ridículos...

De 26 de Junho até 17 de julho será cediada aqui na Alemanha a Copa Mundial de Futebol Feminino. Este é um motivo suficiente para olharmos bem de perto a História desta moderacao esportiva.

A Associacao Alema de futebol tornou oficial o jogo de futebol de mulheres apenas no ano de 1970, ou seja há 40 anos atrás. Naturalmente as mulheres jogaram futebol muito antes disso. Quando em 1863 o futebol através da unificacao de regras internacionais se tornou uma moderacao esportiva – já em escolas inglesas as meninas jogavam futebol. Em 1894 foi fundado o primeiro time inglês de futebol feminino – o Britisch Ladies. As jogadoras usavam chapéu, schorts até o joelho – para manter a decência –  e sobre o schorts: uma saia também até a altura dos joelhos. Durante a Primeira Guerra Mundial o futebol de mulheres obteve o seu ponto alto, pois os homens estavam nas frentes de batalhas e as mulheres tiveram que realizar todas as tarefas – desde o trabalho nos campos de cultivo e  fábricas até ocupar os espacos esportivos, afinal derepente elas é que “tinham as calcas”.

Na Alemanha ao contrário, nesta fase, o futebol nao era nada popular. Somente em 1930 a filha de um acougueiro – Lotte Specht, com a ajuda de um anúncio em jornal, fundou o primeiro “Damen-Fußball-Club Frankfurt”, o qual se deparou logo de princípio com muitos opositores. Naquele tempo as jogadoras tiveram que batalhar muito contra preconceitos. Contra elas eram comuns as críticas ofensivas e palavroes. Os jornais também nao ressaltavam nada de positivo no Futebol de Mulheres. Fato este que correlaciona-se com a ascensao dos “Sociais Nacionalistas” ao poder, os quais tinham uma outra “imagem ideal” de mulher. Para eles as mulheres nao estavam permitidas a fumarem, beberem e muito menos jogar futebol.

Em 5.03.1936 a Associacao Alema de Futebol determinou que esta moderacao esportiva seria incompatível com a natureza e a dignidade da mulher. Também depois da Guerra o futebol feminino representou uma sombra para a Associacao. Em 30.07.1955, em Berlim, tornou mesmo “proibido” para as associacoes desportivas a organizacao de torneios de futebol feminino e até mesmo de aceitarem um membro feminino. Isto perdurou até 1970, quando entao foi autorizado oficialmente, pela DFB (Deutsche Fußballbund) a moderacao esportiva para mulheres. Naquele tempo as regras para as “meninas” eram diferentes da dos “meninos”: a bola era menor, tempo 2 x 30 minutos, as chuteiras eram proibidas e em funcao da natureza “fraca” da mulher – as jogadoras eram obrigadas a fazerem meio ano de pausa de inverno. Quando em 1989 pela primeira vez as mulheres se tornaram campeas europeias obtiveram como prêmio um “servico de café”. Naturalmente, as atuais jogadoras nao aceitariam novamente disputar um título por “xícaras/pires/ e cia. Se elas ganharem o título de campeas mundiais cada jogadora receberá  como prêmio: 60 000 Euros.

Sem dúvida alguma, a Selecao Nacional Feminina de Futebol, através do sucesso que atingiu, já conseguiu fazer muito  por uma visao mais positiva desta moderacao esportiva. Atualmente muitas pessoas já assistem com prazer e interesse os jogos entre mulheres. Jogadoras como Birgit Prinz ou Nadine Angerer sao quase tao conhecidas quanto jogadores como Miro Klose ou Bastian Schweinsteiger. Na Associacao Alema de Futebol estao cerca de 1 milhao de integrantes do sexo feminino, sendo que 700.000 meninas e mulheres jogam futebol  através das associacoes esportivas espalhadas por todo o país.

Texto traduzido por Neusa Arnold-Cortez (na íntegra) – escrito por Sonya Ross para o “Rhein-Zeitung” n°140 de 18.06.2011