Posts Tagged ‘Sri Lanka’

“Pelos bailes da (alma) vida…”

Sábado, Agosto 6th, 2016

Num turbilhão de pensamentos me veio à cabeça, agora mesmo, o maravilhoso som de nosso grande Milton Nascimento e me percebi aberta para compartilhar algumas sensações, impressões e sentimentos, os quais me arrebataram nos últimos tempos. Faz bastante tempo que não encontro em mim  mesma qualquer motivação para escrever aqui… cansaço, desânimo, falta de tempo. Quando comecei, encurralada por circunstâncias pessoais, uma “quase” que nova formação profissional numa escola alemã, sob um sistema dual, ou seja teoria e prática paralelamente eu não tinha ideia de que estava prestes a medir diariamente minha capacidade intelectual, emocional e física. Eu me sentia tão motivada e não sei exatamente porque não tinha dúvidas de que daria conta do recado. Me sentia forte contra todas as prováveis dificuldades para conciliar todos os desafios em função do idioma, minha idade, minhas responsabilidades de mãe, esposa, dona de casa, amiga, irmã, tia, conhecida, colega. O fato é que estando na reta final do meu curso me sinto de novo empolgada pelas conquistas (bastante áridas) dos dois últimos anos, mas entre um bismestre e outro tive sérias dúvidas se realmente conseguiria ir em frente. Me senti muitas vezes no meu limite. Nesta busca de descanso físico, psíquico e emocional embarquei com a família há algumas semanas para a Ásia. Fomos todos sedentos para a trópica Sri Lanka. Eu só queria colocar as pernas prá cima todos os dias a beira-mar, mas acabei impulsionada à novas aventuras pelo litoral e interior do país. Me admirei pela calma, educação e simpatia daquele povo de pele batida pelo sol, habitantes de uma ilha bem próxima ao Equador. Andando na confusão de pessoas e tráfico senti a convivência pacífica entre indus, cristãos, muçulmanos e budistas, os quais representam a maioria da população. Fui muito bem recebida nos dois templos que visitei, as pessoas me olhavam nos olhos e sorriam prá mim. Me senti um pouco intrusa naquele mundo de flores, incensos e abdicação. Observando a paciência e tolerância das pessoas num trem super lotado (trajeto Kandy – interior/ litoral) me senti envergonhada pela minha boa vida num país europeu, indo prá lá e prá cá no conforto do carro aquecido ou refrigerado e no silêncio daquelas pessoas ressoavam nossas reclamações mesquinhas por nada.

Uma coisa é certa, não voltei descansada das férias, mas contagiada pela beleza da ilha tropical que visitei e sobretudo pelos príncipios das pessoas que habitam esta pequena porção do paraíso.

Por falar em paraíso,  as imagens deslumbrantes do Rio de Janeiro e outras regiões do Brasil que chegam até nós em função dos jogos olímpicos me fizeram perceber que sinto uma saudade danada desta outra porção do paraíso. Ontem, assistindo a festa de abertura dos jogos me  peguei várias vezes com lágrimas nos olhos e como foi bom ouvir Tom Jobim, Jorge Benjor, assistir à espetáculos de luzes, sons, dança, cores, história e criatividade! Independente de Temers, Aércios, Dilmas e Lulas, eu gostaria tanto de sonhar com um Brasil de oportunidades para todas as pessoas de boa vontade! Gostaria também de sonhar com brasileiros  interessados em injetar energia  em causas sociais e não individuais e sobretudo a consientização de que cada um de nós é responsável por um país, um mundo livre de corrupção, pobreza e injustiça

Beijos e

lindo fim de semana!