Posts Tagged ‘Tempo e Vida’

Reflexão

Segunda-feira, Março 4th, 2019

Nossa capacidade ou incapacidade de interação conosco mesmos, com as pessoas que nos cercam (independente de credo, posicionamento político, cor ou talento),está irremediavelmente intrínseca à nossa própria personalidade, biografia, aos nossos valores e nossa capacidade de interação com estes mundos individualizados e as pessoas que os habitam.

Linda semana!

Beijos!♥

 

A síndrome do ninho (não) vazio

Sábado, Março 2nd, 2019

Um portrait de outros tempos.

Reclamações de uma mãe:

Estava pensando sobre a expressão “A síndrome do ninho vazio”. Razões não me faltam. Minhas filhas se mostram, apesar da pouca idade, tão independentes e seguras de si. Sei que tenho que me orgulhar deste fato, afinal o nosso objetivo enquanto mãe/pais é justamente preparar os filhos para a vida, já que como, acertadamente,  disse Gibran: “Os nossos filhos não são nossos filhos, mas sim filhos da vida.” No entanto o sentimento de apego e saudade do ninho ocupado me assalta frequentemente. Procurei ler sobre o assunto e conclui que todas as dicas que se encontram para  se superar esta síndrome, na verdade, já segui a risca. Prevendo esta doença e outras consequências adjacentes voltei para a escola e me dedico à uma nova profissão ou seja eu trabalho de verdade e não “apenas” em casa. Além de que tenho Hobbys, vou para a academia no mínimo uma vez por semana e encontro amigas. Então eu me pergunto o porquê da síndrome e resolvi dar uma reclamada sim e totalmente indiscreta, via blog mesmo. Sim, já fui mais indiscreta e escrevi muito sobre minha vida privada, mas nos últimos anos estive bem cuidadosa, afinal o mundo on-line está muito pervertido desde que se inventou e se propagou as chamadas “fake news” ou notícias falsas, realmente se leva algumas horas para se constatar a veracidade de uma notícia, um comentário, um ponto de vista. No princípio desta onda horrorosa de notícias falsas que circulam pelo mundo tão rápido como um “raio”, em função do acesso quase que generalizado à Internet, eu me senti meio que paralizada, depois atônica, nos últimos meses procuro acreditar que este fenômeno está propiciando oportunidades para as pessoas para aguçarem sua capacidade crítica ao se depararem com qualquer nova informação sobre os mais diferentes acontecimentos ao redor do mundo. Contudo, o fato é que numa era de proximidade entre os povos, nunca se esteve tão distante das pessoas, suas verdades, seus sonhos, seus medos e princípios. Eu, por minha vez procuro não me deixar varrer pelo avalanche de novidades, no qual  a cada segundo o mundo virtual tenta me arremessar , afinal minha caminhada no mundo real é mais significativa e para mim ainda o que conta são as veracidades, as batalhas individuais de todos nós e atualmente para ser sincera entre outras dores, sinto as dores do ninho (ainda não totalmente) vazio e não vejo ainda qualquer alternativa para as mesmas, a não ser aceitá-las e arranjar-me com elas. Como se pode amar tanto mais as próprias extensões do que a si mesma? Alguém conhece uma solução prática?

Beijos!

Lindo do domingo, com carnaval ou não!

Nós

Sábado, Julho 21st, 2018

Minha alma danςa

na lembrança

de dias inocentes

misturados

com nuances

de esperança…

Eu agora,

quase me perco,

percorrendo salas vazias

de alegrias perdidas,

almas doloridas

em tardes frias…

 

Como dói a insanidade,

como suportar a explosão

de sentimentos

do abandono

do desalento

da abstinência de amor…

olor, calor…

 

Pelo sim,

pelo não,

beijos.

 

 

 

Estratégias de sobrevivência

Sexta-feira, Maio 25th, 2018
Aufwiedersehen - até a vista!

“Não devemos atracar  com apenas uma âncora e atar nossas vidas somente em um mastro de esperança”. Epikt

Tenho me descoberto como uma dessas pessoas malucas que tentam entender as estratégias de sobrevivência de outras pessoas, claro além das minhas próprias. Logicamente o objetivo de todos os seres animados é a satisfaςão pessoal em todos os âmbitos. Me observo e observo ao meu redor o quanto interessante é a luta pela sobrevevivência e de preferência em alto estilo! E o que significa alto estilo para cada um de nós é outra suposição bem particular. Tenho o privilégio de ter ou ter tido contato com tantas pessoas com diferentes interesses, talentos e ou deficiências, provindas de várias culturas e camadas socias, que me dou o luxo de refletir um pouco sobre as alegrias e dores do ser humano em geral e o quão são interessantes nossas estratégias de sobrevivência. Sim, a única certeza que temos é a da morte (física ao menos), mas até lá de uma forma ou de outra gostaríamos de ser “felizes”. O que significa a “felicidade”? Tão efêmero este sentimento. Quem pode afirmar que é feliz? Por que? Até quando? E quanto aos outros sentimentos? Os positivos, como experimentá-los com toda a intensidade? Os negativos, como exauri-los  dos nossos poros? O que realmente nos importa? O que realmente nos faz evoluir enquanto seres humanos, enquanto almas encarceradas num corpo? Com certeza os nossos mais sublimes valores. Pensando bem, tudo é tão simples e lindo no universo. O ciclo da vida é óbvio, preciso, fenomenal… Nós é que complicamos tudo!

Beijos,

ótimo fim de semana!

Nachdenken/Reflexão

Quinta-feira, Abril 26th, 2018

Das Leben besteht aus Veränderungen.

A vida é constituída de mudanςas.

Um dia (quase) qualquer de abril…

Sexta-feira, Abril 14th, 2017

Alguns tantos anos passados. Tenho a sensação que sei muito menos do  que há vinte anos atrás, apesar da luta diária para aprender e crescer enquanto pessoa. Já me perdi muitas vezes entre os grandes e pequenos desafios que esta maravilhosa escola da vida me apresentou. Tenho mergulhado desde sempre de cabeça em alegrias, tristezas, conquistas e fracassos. Sim, aprendi ao longo desses anos que não vale a pena lamentar o passado, tampouco planejar com detalhes o  futuro. Esta sensacional lição da vida, venho incorporando à minha alma, o que a torna leve e de certa forma compensa a frustração das somas de aniversários. Contudo, nesta primavera tenho muito que agradecer ao criador do universo, pois estou saudável, carregada de energia física, e espiritual. Além do que, na reta final de mais uma formaςão profissional e com a certeza de que posso olhar para o futuro com positividade. O universo é muito bom comigo! No meio aos desafios que não procurei, acabei me encontrando num novo mundo profissional que me torna a cada nova experiência uma pessoa melhor. O contato diário com pessoas marcadas, sofridas me ensinam o quanto a vida tem me privilegiado desde que nasci. Atualmente experimento com muita intensidade cada sorriso das minhas filhas, as cores das flores me fascinam e ouvir os passarinhos cantando no quintal me tranquilizam. Uma sensação de equilibrio num dia (quase) qualquer de abril.

 

Beijos!

 

Nada de promessas…

Segunda-feira, Dezembro 26th, 2016

Nem prá este natal, nem pro ano novo!Me sinto absurdamente cansada de promessas para mim mesma… “I promised  may self “- me lembrei da música linda,  me tocou tanto! Um dia perguntei para minha amiga de décadas (Lurdinha), que também curtia a música e sempre foi mais competente em línguas estrangeiras que eu – o significado de “I promised may self”.  Fato é que nunca mais esqueci as “promessas para mim mesma” e muitas vezes me sinto realmente injuriada de promessas. Assim… Não quero estar me desculpando por um post atrasado de natal e nem os recados atrasados de feliz natal que estive postando hoje… claro que para amenizar um pouco a culpa, estive explicando que na Alemanha hoje ainda é natal… Sim, o segundo dia de natal. Sem dúvida uma excentricidade alemã – como se pode pensar em dois dias de natal? Demorei bastante para me adaptar e me organizar para três dias especiais de festa, mas atualmente acho prático, pois se em  um ou dois dias tem que se trabalhar, no terceiro pode-se relaxar e aos poucos aprendi a não me contaminar pelo stress e correria que antecedem os dias de festas. Não me importa a correria das pessoas , ou os estacionamentos lotados de carros e muito menos listas de presentes e compras. Tudo fica muito mais simples e intenso quando priorizamos o que realmente é importante para as pessoas que estimamos, incluindo a nós mesmos. Resolvi que  faria neste período tão especial do ano  apenas o que fosse  essencial e posso afirmar que o mundo não veio abaixo… tudo está ok! As preocupações prevalecem, mas hoje resolvi que tudo fica adiado para outros dias, hoje foi o meu dia livre e decidi que não faço nenhuma promessa para o próximo ano.

Os dias me esperam para pequenas e grandes realizações… saúde é o que interessa, o resto não tem pressa!

Beijos e

tudo de bom!

De Mulher para Mulher

Sábado, Dezembro 10th, 2016

Até porque penso que nenhum homem deste planeta possa realmente entender o universo feminino: Um complexo desgraçado ou engraçado (como se queira interpretar) de sentimentos, medos, procupações, alegrias, amores e neuras. Logicamente não se pode generalizar, mas assim me percebo, me sinto e assim percebo muitas das minhas relações do sexo feminino. O universo masculino há muito tempo procuro sim compreender, desde os tempos de infância, quando meu meu pai me parecia mais um muro do que que uma pessoa. Assim, falando enquanto mulher para mulheres percebo uma tênue possibilidade de ser entendida, se é que alguém pode ou quer ler este post, afinal o  mundo virtual é outra complexidade entre pessoas, prioridades e sentimentos.

Antes que eu me perca pensei em escrever sobre a idade, as rugas, a deformação corporal, psicológica, espiritual… os tormentos de uma mulher que ultrapassou o 1/2 século de vida. Não sei se é o caso da maioria, mas sei que este é o meu caso… Sim, passei dos 50, nem eu mesma acredito! Mas este é o fato! Procuro entender os preconceitos, as posições das pessoas que estão próximas a mim nesta fase da minha vida. Se estivesse muito preocupada com a opinião delas, estaria muitas vezes deprimida. É óbvia a linha de divisão entre jovens e não-jovens ou jovens e velhos? Algumas vezes me sinto assim… quando me defronto com o comportamento dos meus (alguns) colegas de escola ou vida de forma geral.

Por que escola? Claro, na busca de perspectivas concretas de trabalho, aposentadoria, seguro de saúde num país que não é o meu, me vi forçada a voltar para os bancos de escola, a qual estou prestes a finalizar (Graças a Deus!). Como eu poderia definir esta opção? Complicada, mas necessária! Quais entraves? O idioma,  a idade, o saco! Claro… nada acontece por acaso… estamos nesta vida para aprender…sempre, em qualquer lugar, em qualquer cultura. Conselho? Há alguém que precisa? Há alguém que gostaria de um? Há alguma mulher que necessita urgentemente de se sentir de novo uma pessoa? Há alguma mulher que gostaria imensamente de novo se encontrar? Encare seus problemas nus e crus, arregasse as mangas e vai fazer o que você tem que fazer? As lágrimas? Você pode secar! Os medos? Você pode superar… se você quiser… Se você nao puder? Procure ajuda!

 

Beijos e lindo fim de semana!

 

O tempo

Quarta-feira, Maio 18th, 2016

veleja comigo,

aprendi

a contoncer-me a favor de todos os ventos!

Esta é uma linda lição da vida.

Uma dádiva do criador.

Gosto tanto dos meus cinquenta e um anos!

Cada segundo deles é tão precioso para a minha paz.

Para a minha conexão interna e externa.

Nem todos os dias tenho o privilégio da paz,

mas hoje é um dia especial,

apenas porque não sinto qualquer ansiedade,

qualquer insatisfação, qualquer preocupação.

Me sinto apenas muito agradecida

por reconhecer a melhor porção

de tanta interação…

Por poder

ouvir o canto

da passarinha que nos visita

agora, na primavera.

Por poder ver as cores

de tantas flores.

Por vivenciar a chegada

das minhas filhas,

de suas novas descobertas,

de suas aventuras e desventuras

nas tortuosas curvas

de nossas vidas

tão curtas.

 

 

 

Beijos

de inspiração,

numa literatura sem regras…

quem precisa delas?

 

Filosofando

Quarta-feira, Maio 11th, 2016

Glück gibt es nur, wenn wir vom Morgen nichts verlangen/Felicidade existe apenas, quando não esperamos nada do amanhã

und vom Heute dankbar annehmen, was es bringt/e agradecidos vivenciamos o que o hoje nos oferece.

Die Zauberstunde kommt doch immer wieder./ A hora mágica, chega de novo… sempre… com certeza!

 

Hermann Hesse

 

Beijos!♥