Posts Tagged ‘Victoria Magazin’

Nunca é tarde… para nada

Segunda-feira, Julho 18th, 2016

Segunda parte:

No começo se planeja:

  1. Escolha um desejo não realizado. Não será fácil se decidir. Para facilitar sua opção a dica é que se siga o instinto e não a razão.
  2. Se recolha e com toda a calma trace detalhes. Paralelamente integre suas ações para a concretização do seu sonho em sua rotina de vida. Por exemplo, para visitar uma ópera ou ir ao cinema, é preciso optar concretamente por qual área ou filme, qual o dia da semana que será mais adequado e a possibilidade de convencer um(a) amigo(a) para o programa.
  3. Calcule os obstáculos e possibilidades de entraves. O que pode acontecer se houver atraso para a saída do trabalho? Qual o meio de transporte mais viável? Quanto tempo é necessário para o local?

Psicólogos aconselham a se planejar desde o início os prováveis bloqueios/obstáculos para a realização dos planos. Exatamente na primeira tentativa de se sair da “zona de conforto” algo pode rapidamente falhar quando não se planeja  bem (…).

Por que esperar?  Quando o plano está pronto não faz sentido adiá-lo. Independente do que se deseja, compensa sempre não esperar muito para ouvir a sua voz interior (intuição). Costumes, rotina e a necessidade de segurança já tem muito espaço em nossas vidas. A famosa questão “quando, senão agora” vale todos os dias (…). Uma coisa é certa: Ninguém deve se arrepender por decidir-se a concretizar um plano, pois mesmo que o resultado não seja o esperado, pelo mesmo se tem a cabeça e o coração livres para novos planos e vivências.

Então, qual é mesmo aquele seu desejo  insistente, incômodo, contínuo? Comece agora mesmo a planejar concretizá-lo. Vale a pena sim!

Beijos!

 

Nunca é tarde… para nada!

Quarta-feira, Julho 13th, 2016

Primeira parte

Com uma boa estratégia tudo compensa…

O que existe de mais interessante do que forjar  planos?

Se para a  próxima viagem ou para o próximo fim de semana… temos a cabeça cheia de planos e intenções! Nossa  capacidade de imaginar não tem limites. Uma  noite de ópera, por exemplo. Uma maravilhosa sala de schows, um explêndido soprano, um opulento palco. Caramba, porque é tão difícil se concretizar um desejo? Quais os obstáculos que temos que transpor para finalmente experimentar algo de novo?

O grande obstáculo se chama comodismo. Executar algo de novo significa naturalmente a quebra da rotina. Muitas vezes isto se sucede quando observamos o nosso próprio rítmo de vida e todos os rituais saltam aos nossos olhos e nos convencemos de que o nosso bem cuidado cosmos personalizado se tornou apertado demais, sem que tenhamos realmente percebido.

Os cientistas afirmam que o cérebro busca o confortável. Romper com a rotina –  fácil falar,   difícil de praticar. O psicólogo inglês Vincent Deary descobriu que o nosso cérebro busca sempre, automaticamente o caminho mais simples para economizar energia. Nós nascemos com um cérebro, o qual trabalha preferencialmente no piloto automático. Para termos um impulso para  o novo necessitamos de grande incentivo/motivação.

Mulheres se esquivam dos riscos. O problema para concretizar desejos e alcançar novos objetivos recai realmente mais sobre as mulheres do que nos  homens, não por motivos socio-culturais. Atualmente, qualquer um pode da cabeça aos pés se renovar. Na  chamada sociedade multi-opcional pode-se fazer o que quiser, pode-se gostar do que quiser, amar quem quiser, viver onde e como quiser.

Na verdade nós mulheres somos acostumadas a sermos ativas durante a nossa vida inteira. Nós parimos e criamos  nossas crianças, dominamos nossas tarefas dentro e fora de casa e cuidamos do círculo de amigos. Contudo ao, eventualmente, alterarmos o nosso comportamento somos tremendamente hesitantes e cuidadosas. Em cada intenção prevemos mais riscos do que chances: o receio de perda de energia e de super-exposição nos privam de chances para vivenciarmos um novo fantátisco tempo.

De novo, mais ousadia. Então… qual a estratégia para enfim se provar algo de novo? Psicólogos e Life-Coaches sabem que é necessário mais do que a vontade para se concretizar um plano. Eles aconselham a se começar com um Realitäts-Check. Ele ajuda a se reconhecer o que se realmente deseja.

Agora, como se faz este check da realidade?

Amanhã, escrevo sobre ele…

Beijos.

Ps. Tradução literal do artigo “Es ist nie zu spät für nichts” – páginas 25,26 da  revista Victoria-Lebenslust ist zeitlos.