Um domingo perfeito

Ninguém é tão rico que não precisa dele e ninguém tão pobre que não possa oferecê-lo. É grátis e faz toda a diferenςa. Não se compra, solicita-se, empresta-se ou imprimi-se. Ele possui o seu valor quando é presenteado - o sorriso."

para ir pro cinema. Assim posso tentar descrever o dia de ontem: frio, cinza e muito molhado! Não tenho nada a reclamar, pelo contrário… este foi exatamente o programa que havia decido para mim há semanas atrás quando li a notícia de que seria exibido no Pro-Winzkino de Simmern um filme, cujos atores principais estão muito distantes de Hollywood, mas para a minha sorte e honra aqui no nosso município. Eles fazem parte das pessoas que compõem o grupo denominado “Die Vergessene Generacion – Kinder des Krieges/ ” A geraςão esquecida – Filhos da Guerra”. Eu já tive o prazer de conversar pessoalmente com alguns deles e com outros que não compuseram ainda uma  fita cinematográfica. O fato é que não sei explicar porque, mas a motivaςão para escrever um material didático sobre o tema não me sai da cabeςa apesar de já ter ouvido tantas vezes opiniões contrárias e negativas sobre esta possibilidade. No entanto, ontem obtive mais uma confirmaςão de que não vou abandonar o rascunho de projeto tão facilmente! Quando eu cheguei no Hall de entrada do cinema, fiquei muito feliz por constatar não estar muito atrasada, pois ainda havia algum representante de autoridades (não sei exatamente o nome dele) oficializando a abertura do evento, apenas então fomos para a sala de projeςão, porém antes disso todas as pessoas daquele círculo que me conhecem  me presentearam sorrisos e muito acolhimento, fiquei muito feliz por sentir-me de certa forma parte deles.

Durante a projeςão eu estava muito bem acompanhada por uma das “Testemunhas do Tempo”, a qual me concedeu no último ano a honra de poder visitá-la e   traduzir  suas lembranςas de dias cruéis de guerra. É simplesmente inacreditável que esta Mulher, Mãe e Avó consiga ser tão carinhosa, amável e alegre após ter vivenciado momentos realmente dramáticos, sobrevivendo ao longo de anos sobre um fio entre a vida e a morte quando tinha direito, enquanto crianςa, a brincar e ir para a escola. Ontem, ao lado desta grande Mulher, eu me emocionei e chorei muito ao assistir o depoimento dela e das outras testemunhas. Foi muito tocante! Estou convencida de que vou em algum tempo e lugar tentar compartilhar um pouco do que venho  vivenciando conhecendo pessoas lindas, apesar das marcas de suas feridas daquele tempo – as quais  ainda não estão cicatrizadas. Esta é uma faceta da 2a Guerra Mundial que não consta nas enciclopédias ou documentários oficiais. Esta é uma faceta da Guerra que me atrai como imã – Histórias personalizadas e cheias de sentimentos.

Me resta apenas agradecer aos “Filhos da Guerra” por serem tão generosas conosco e nos permitirem compartilhar de suas lembranςas, de seus medos e verdades.

Beijos.

Em tempo: Estou muito feliz porque para este meu novo projeto conquistei a parceria do Professor de História Cleber Diniz, da Coordenadora Pedagógica Alessandra Cruz, dos colegas e Direςão da Fundaςão Roge.

Tags: , , , , ,

Leave a Reply

*