Brasil: sob outro(s) ângulo (s)

Brasil: O Paraíso com Bananas e muito mais!

Enfim um domingo livre e lindo de outono! O sol brilha lá fora e ressalta o colorido das folhas que bravamente perdem  o tom verde da clorofila. Na verdade elas expiram. Contudo, morrendo elas se tornam mais lindas ainda, porque ganham outras cores, as quais devagar perdem também sua vitalidade e as abandonam. O destino destas folhas secas e tristes, na verdade, representa o recomeço do ciclo vital, elas adubam a terra que tão  carinhosamente, nos presentea na primavera o verde das matas, campos e de novo as cores nos nossos jardins abandonados no gelo, neve e umidade.  Tenho certeza que vocês também  já se espantaram e celebraram a grande perfeiςão da natureza, o ciclo maravilhoso da vida. E, por isso mesmo meu post trata-se, na verdade, de um outro tema, também cheio de cores e maravilhoso, mas ele chama-se: Brasil. Estamos em plenas eleições presidenciais. Pela primeira, vez desde que atingi a maioridade, não pude votar. Estive muito cansada e doente. No próximo domingo tenho que trabalhar. Porém, estou atenta às discussões e possibilidades verde-amarelas. Entendo um pouco as frustraςões que invadem os ânimos, mas tenho certeza que estamos no caminho certo. A contrução de uma sociedade sem tantos contrastes é longa, dolorosa, mas necessária. Queremos um país de possibilidades para todos os brasileiros e não apenas para a elite.

Meu objetivo aqui, contudo,  não é promover uma discussão ideológica, mas sim compartilhar com vocês algo que escrevi ao participar em abril deste ano de uma Antologia bilíngue organizada pela Embaixada do Brasil em Oslo.

Espero que vocês reconheςam muita beleza de Brasil e se sintam, assim como eu cheios de orgulho do nosso país.

Ser brasileiro é…

Não perder a calma de mineiros,

no frio de janeiros,

apesar da distância de dias inteiros,

na mistura de tantos devaneios.

—————————————–

É lembrar-se com saudades,

do corre-corre da gente das cidades,

do trá-lá-lá em todas as idades,

da poesia a invadir especificidades.

—————————————-

É cantalorar baixinho, no próprio ninho,

recordando os toques de carinho,

o dia inteirinho,

e depois sair de fininho.

—————————————-

É orgulhar-se do verde, do amarelo,

estampado num sorriso singelo,

no fervor do canto belo,

da anedota, da crônica, do poema sem paralelo.

——————————————–

É derreter-se pela beleza de mares,

estonteantes serras, aconchegantes bares,

em tantos lugares,

a inquietar almas irregulares.

——————————————–

É ter ouvido estórias de sacis,

ter sonhado com zumbis,

ouvido o trotar de mulas em alis,

sem falar do terror de provar caquis.

——————————————-

É sentir o sangue ferver,

no rítmo do samba a estremecer,

caramba, que vontade de morrer,

porque a saudade é de doer!

—————————————-

É saber da originalidade da Legião,

tantas notas fantásticas no violão,

sentimentos inesgotáveis na canção,

que embalam o coraςão, apesar da improvisaςão.

——————————————-

É ter tomado caldo-de-cana,

ter tido uma irmã chamada Ana,

no quintal, muita banana,

isso sim é bacana!

—————————————-

É ter corrido atrás da correnteza do rio,

e coletado pedrinhas a fio,

sem sentir frio,

apenas calafrio.

—————————————–

É ter experimentado o orvalho sob os pés,

e furtado tantos canapés,

apesar de tantos intés,

que bom, ainda há pelés!

————————————————

Brasil, belezas mil,

contraste febril,

no peito feriu,

porém, a esperança ressurgiu!

—————————————

—————————————

Meus Direitos Autorais cedi, com prazer – em retribuição a esta maravilhosa iniciativa em prol da Cultura Brasileira/Imigrante,  para o Ministério das Relações Exteriores – Embaixada do Brasil na Noruega/Oslo.

Agradecimentos sinceros aos organizadores da Antologia, especialmente à Coordenadora do Projeto Cultural: Sílvia Ramos Dreys, à tradutora: Maria José Maciel e à escritora e organizadora do projeto Adote um Autor: Alexandra Magalhães zeiner

Beijos e,

lindo domingo para você, para nós!

Tags: , , , , , ,

2 Responses to “Brasil: sob outro(s) ângulo (s)”

  1. Alexandra diz:

    Neusa, uma amiga enviou-me seu blog como contato na Alemanha ;-)
    Obrigada por manter tudo sobre o projeto publicado!
    Abs de Augsburg,
    Ale

  2. Neusa diz:

    Bom dia querida Alexandra!
    você não precisa agradecer, afinal participar do projeto foi uma experiência realmente muito interessante para mim. Em Munique conheci também pessoas muito especiais, com as quais tenho contato até hoje. Estamos aguardando com ansiedade a segunda edição!
    Um grande abraço e tudo de bom!

Leave a Reply

*