Posts Tagged ‘Aves’

Partida – direςão sul

Terça-feira, Outubro 18th, 2011

Dormir também é uma boa escapada.

“Devagar o verão (ou tentativa do mesmo) se despediu. Precisa-se de novo de jaquetas quentes penduradas nos cabides do corredor. Os animais percebem isto também. Enquanto alguns deles se retiram para uma longa soneca, outros viajam para países quentes – por exemplo, as aves migratórias. Entre elas estao os gansos, cisnes, kuckucks, rouxinóis, andorinhas e muitos outros. Todos eles nao encontram mais aqui alimento suficiente porque nenhum inseto se expoe mais nos jardins e matas, as minhocas também ficam congeladas no interior da terra, ou seja sao inatingíveis. Assim se eles ficassem aqui, com certeza, passariam fome.

Claro, a natureza providenciou tudo para que estes animais saibam exatamente quando é hora de tomar o rumo do sul. Como eles conseguem tomar a direcao correta, sem um mapa  ou um sistema de navegacao, nao  se sabe exatamente. alguns pesquisadores acreditam que provavelmente em funcao do campo magnético do planeta terra, outros acreditam que eles se orientam através das estrelas. Em todo o caso, em todos os invernos, os pássaros após voarem milhares de kilômetros chegam aos seus respectivos (mais aconchegantes) destinos. As andorinhas chegam até mesmo  na África. Para tanto precisam atravessar os Alpes, o mar e o deserto. Uma viagem bastante perigosa. Os kukucks viajam solitariamente, ao contrário dos outros pássaros eles nao  se organizam em bandos. A maioria dos pássaros viajam na direcao da África, porque lá encontram a temperatura ideal para sobrevirem. Cada grupo voa no seu próprio caminho, rítmo e formacao para o seu destino final. Os gansos e Craninhos voam no formato V. Patos selvagens voam em linha reta, um ao lado do outro e os grebes na formacao corrente. Muitos pássaros voam até 10.000 kilômetros de distância. Para isto necessitam de várias semanas, daí as pausas  para a busca de alimentos. As andorinhas que vivem às margens dos lagos sao as recordistas em distância, pois atingem a marca de 40.000 kilômetros a cada ano. (…)
Em abril, a maioria destas aves estao de volta de suas longas viagens para fazerem seus  ninhos e o  acasalarem-se, pois aqui aqui entre nós elas têm mais espaco que no sul, além disso aqui elas têm mais tempo para procurar alimentos para os seus bebês esfomeados já que aqui os dias vao se tornando, até o verao, cada vez mais longos e no sul eles permanacem com o  mesmo número de horas.”

A natureza nao é fascinante?

Beijos.

Texto: minha traducao de um dos textos de Sonya Ross, minha colunista  preferida do Jornal Rhein-Hunrück-Zeitung, 15.10.11