Posts Tagged ‘estrelas’

“Macho-Welt” – mundo macho

Segunda-feira, Março 8th, 2010

Aqui as três “meninas” da casa, brincando juntas em hormonia com a neve e o mau tempo, esquecidas por algum tempo de toda e qualquer contradicao existente no mundo. Uma das grandes contradicoes que me perturba bastante é a concorrência entre homens e mulheres, a qual nunca levei realmente a sério nos meus tempos de Brasil, porém praticamente desde que cheguei aqui observo, ouco e sinto que homens e mulheres se colocam com muita frequência em oposicao. Algo que considero absolutamente estúpido, já que homens e mulheres existem para se completarem e nao para competirem… uma competicao meio que saudável tudo bem, afinal precisamos de desafios para a superacao de certos limites, mas por favor nada de extremismo!

Hoje lendo o Rhein-Zeitung me deparei com uma reportagem que de certa forma veio a calhar com as minhas divagacoes matutinas: “Sterne-Köchin in einer Macho-welt” (cozinheira com estrelas num mundo machista). A reportagem é sobre uma  francesa que depois de percorrer um árduo caminho se impôs como chefe de cozinha em um restaurante 3 estrelas de muita tradicao, que herdou do pai.

Eu fiquei pasma ao ler que em todo o mundo existem apenas seis mulheres entre setenta e um homens com 3 “Michelin” – estrelas. Nao é uma contradicao que os homens dominem um território tipicamente feminino?

Eu por minha parte estou me sentindo muito emancipada por estar podendo escrever aqui os meus textos e incluindo eu mesma fotos que faco e seleciono… uma conquista minha dos últimos tempos já que antes o computador era uma ferramenta muita estranha para mim. Infelizmente esta concepcao que a sociedade alema prega de que mulheres têm que ser totalmente independentes dos homens, para mim sempre pareceu um pouco “avessa”. Eu cresci conformada com a idéia de que os homens dominam certas áreas e as mulheres outras. No entanto, sinto cada vez mais uma inquietacao dentro de mim que me impulsiona à “libertacao”. Ainda nao quero fazer todo e qualquer servico, como as alemas que com muito orgulho fazem ” tudo” sozinhas para se mostrarem “independentes”, mas quero muito sim poder uma vez mais sentir-me livre para tomar todas as decisoes que considerar coerentes com os meus princípios e sentimentos. Acho que aí está o valor da “independência”, ter o direito aberto e incontestável à opinar e decidir. Direito este que na minha opiniao nao pertence só aos homens, mas à nós mulheres também. Nao sei porque o mundo continua tao machista, mesmo a revolucao femina ter comecado a mais de 40 anos atrás… e o pior… nós mulheres (ou pelo menos a maioria) permitimos que os homens usem a revolucao feminina em causa própria! Ah… vale a verdade?

Beijos.

Anjos

Domingo, Fevereiro 28th, 2010

Sternenkinder – Crianças Estrelas

Sternenkinder, significam “crianças-estrelas”. Nao é linda a expressão?

Hoje eu me emocionei de novo com uma reportagem que li no jornal, sobre o drama de um casal para o reconhecimento que os seus filhos “existiram”. E por que o não reconhecimento de três crianças que foram desejadas e amadas, mas porque não se explica morreram antes de atingirem o peso de quinhentas gramas?

Eu, claro , chorei com o depoimento dos pais que estão recorrendo à justiça para oficializarem a existência dos três bebês.

Ao mesmo tempo eu pensava no meu privilégio em ser mãe de duas crianças maravilhosas e super saudáveis, as quais para mim representam literalmente “estrelas”.

Hoje, ao ler o depoimento do casal que por três vezes sentiram a dor de perder os seus filhos, sem qualquer explicação lógica, me senti tão agradecida à Deus e ao universo por saber que enquanto eu lia o jornal e tomava tranquilamente o meu café, minhas estrelas  estavam dormindo e que daí a pouco acordariam  e estariam correndo pela casa e deixando para trás o caos de sempre.

Eu me senti tão orgulhosa das estórias da Vic e da docura da Laura e pensei comigo: “como eu amo minhas filhas! E que lindo poder tê-las comigo e poder observar que elas estão crescendo e aprendendo tanto…”

Quanto aos pais daqueles bebês que com certeza são anjinhos lindos que voam por ai soltos, alegres e arteiros… eu só pude, mesmo que a distância, compartilhar um pouco da dor da perda… que é irremediável!

Beijos.