Posts Tagged ‘idade’

Tudo é uma questão de ponto de (rugas) vista:

Quinta-feira, Novembro 24th, 2011

"Alegria te mantém doce, desafios te mantém forte, tristezas te mantém humano, falhas te mantém humilde, sucesso te mantém reluzente"

“Rugas não são motivos para preocupaςões: a maioria dos alemães está absolutamente convencida de que demonstrar a respectiva idade não representa  qualquer problema. 87,4% dos cidadãos, segundo estatísticas da instituiςão GfK Marktforschung, rugas representam sinais de amadurecimento e experiência, as quais são simples e naturalmente inerentes à idade. Em relaςão às pessoas com mais de 60 anos, os números são ainda mais contundentes: 94,4%  dos entrevistados compartilham deste ponto de vista. Pessoas livres de rugas são consideradas por mais de 2/3 da populaςão como anti-naturais e de jeito nenhum bonitas.

Ainda uma descoberta: em relaςão a si mesmas, para muitas pessoas as marcas que o tempo deixou no rosto não é algo que deva ser considerado como problemático, pois  mais da metade dos entrevistados afirmaram  que não se sentem de forma alguma incomodados com as próprias rugas.”

Tenho que admitir que vou me olhar, a partir de agora no espelho, sob uma nova pespectiva – bom para mim, ruim para a indústria cosmética.

E você?

Beijos.

Texto traduzido na íntegra: Jornal Rhein-Hunsrück  (24.11.11), coluna – Die gute Nachricht (A boa notícia)

40+/ uma homenagem

Sexta-feira, Agosto 19th, 2011

"A vida é curta: beije devagar, ria alto, ame intensamente e perdoe rápido". O. Aleph

Ontem Laura teve aniversário. Comemoramos de um jeito bem discreto e carinhoso. Amanha temos um passeio  com outras três amigas para continuarmos a festa. Minha filha na noite anterior nao pôde pegar no sono – entre outros motivos, com certeza, a ansiedade pela chegada de uma data tao especial atropelou o sossego necessário para que ela pudesse relaxar e dormir na sua própria cama. Acabou, como ocorre sempre nestas situacoes, dormindo comigo. Nao me incomodo, pelo contrário, é bom saber que pertinho de mim ela, assim como Vic se sentem tao confortáveis que mesmo em momentos meio complicados de suas vidas conseguem esquecer tudo e dormir – coisas  entre mae e filhas (os)!

Nos próximos dias Vic também faz aniversário. Já distribuiu os convites para a festinha e está muito nervosa na organizacao das brincadeiras que vamos fazer no jardim.

O mês de agosto é repleto de aniversários de pessoas muito especiais e queridas, o que o torna ainda mais interessante e emocionante. No entanto eu gostaria através deste post prestar uma homenagem especial à todas as mulheres que ultrapassaram a marca dos 40, assim como eu. O mais interessante é que esta homenagem foi escrita por um homem – logicamente muito inteligente e sensível – Arnold Jabor.

A medida que envelheço e convivo com mulheres, valorizo mais ainda as que estão acima dos 40. Elas definitivamente não se importam com o que você pensa, mas se dispõem de coração a te ouir, se você tiver a intenção de conversar.
Se ela não quer assistir ao jogo de futebol na TV, não fica à sua volta resmungando, pirraçando… vai fazer alguma coisa que queira fazer…e geralmente é alguma coisa bem mais interessante.
Ela se conhece o suficiente para saber quem é, o que quer e principalmente quem ela quer, elas definitivamente não ficam com quem não confiam. Mulheres se tornam psicanalistas quando envelhecem, você nunca precisa confessar seus pecados… elas sempre sabem…e não adianta se quer tentar disfarçar.
Ficam lindas quando usam batom vermelho. O mesmo não acontece com mulheres mais jovens… Por que será, heim?
Mulheres mais velhas são diretas e honestas, elas te dirão na cara se você for um idiota, um imaturo ou caso esteja agindo como um! Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela, basta agir como Homem e o resto deixe que ela faça…
Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 40 anos!
Infelizmente isto não é recíproco, pois para cada mulher com mais de 40 anos, estonteante, bonita, bem apanhada, sexy, e bem resolvida, existe um homem com mais de 40, careca, pançudo em bermudões amarelos, bancando o bobo para uma garota de 19 anos ou desmerecendo o mulherão que tem.

Senhoras, eu peço desculpas por eles: não sabem o que fazem!

Para todos os homens que dizem: ‘Porque comprar a vaca, se você pode beber o leite de graça? ‘, aqui está a novidade para vocês: Hoje em dia 80% das mulheres são contra o casamento e sabem porquê?

‘Porque as mulheres perceberam que não vale a pena comprar um porco inteiro só para ter uma linguiça!’..

Nada mais justo!

Acho também

Beijos e obrigada à duas grandes amigas – Rita e Cecília – que me enviaram esta mensagem prá lá de interessante!



Consultório/Verdades e Mentiras…

Terça-feira, Junho 14th, 2011

"(...)Idades só há duas: ou se está vivo ou se está morto (...)". Mário Quintana

Talvez agora, apesar de uma dorzinha na consciência (as tarefas domésticas esperam pacientemente por mim), eu possa tentar compartilhar uma das minhas mais recentes aventuras. Já tive ímpetos de sentar-me aqui ao Lap Top várias vezes para escrever sobre diferentes fatos do cotidiano que me fizeram pensar um pouco e alguns até abalaram um pouco a minha sensibilidade, mas o fato é que acreditem ou não escrever um post exige uma boa dose de concentraςão e um certo tempo, os quais representam para mim “luxo só”. Luxo também representou para mim esta semana visitar o oftalmologista da cidade mais próxima – um tipo muito simpático que todo orgulhoso me disse que quando tinha 20 anos fez uma longa viagem atavés de vários países do mundo e mais orgulhoso ainda me afirmou que em Portugal aprendeu também a falar uma palavra em português: “obrigado”! Eu elogiei bastante a sua “intimidade” com o nosso idioma e a sua pronúncia, afinal ele é sempre muito agradável comigo e com minhas filhas falando também em alemão. O fato é que o Dr constatou que eu preciso de um Bifocal e me perguntou se estaria bem para mim usar um “Bifocal”. Eu meio sem graςa – me imaginando com um óculos composto por um semi-círculo na parte inferior – sorri de um jeito “amarelo” e perguntei se esta era a minha única opςão. Surpreendemente ele me respondeu muito sério:

_”Oder zehn Jahre junger werden!”/ “Ou se tornar dez anos mais jovem!”

Eu fiquei chocada com a sinceridade do Dr e deixei escapar  a próxima pergunta:

_ Wie?? Como??

Ele me respondeu:

_ “Für 50 Euro. Und?”/ “Por 50 Euros. E?”

Eu respondi:

_ Kann ich mit  EC Karte bezahlen? Posso pagar com cartão?

Ele sorrindo, me disse:

_ “So ist das, über 45 braucht man eine bifokale… so wie bei mir!”/ Assim é, acima dos 45 a pessoa precisa de um bifocal… e completou, se solidarizando comigo: “assim como junto a mim”.

Eu passei a questioná-lo sobre modelos antiquados de bifocais e ele me informou que os modelos atuais são muito confortáveis e comprovou a sua tese mostrando para mim detalhes do seu próprio óculos. Ao  abandonar o seu consultório eu estava satisfeita com a  receita para o meu próprio bifocal, pois há cerca de dois anos que tenho que tirar  meus óculos para ler ou ver algo de perto.

Após ele me perguntar ainda se eu não faria a prevenςão contra glaucoma, me informar  que depois dos 40 é necessário fazer e que eu devereria voltar em três meses para testar o bifocal e fazer os exames preventivos, encerramos a  consulta.

Voltei para casa  meio que sorrindo de mim mesma ao pensar no meu inconformismo com os números que representam a minha idade e a minha resistência ao usar um bifoacal. Nao é realmente fácil pensar que já tenho tantos anos atrás de mim! No entanto  para levantar o meu astral – cerca de duas horas depois do meu encontro com o oftalmologista fui convidada para participar de um grupo de danςa, após ter participado de uma sessão improvisada de Eishokey com crianςas entre 6 e 9 anos.

Also, geht noch! Assim, é possível ainda…

Beijos e linda semana!

Espelho meu…

Sexta-feira, Agosto 13th, 2010

"Ame ao próximo como a ti mesmo" - como podemos amar ao próximo quando nao nos amamos?

“Eu nao entendo porque tantas mulheres sofrem quando comemoram mais um ano de vida. Nao comemorar mais um ano de vida seria sim  uma catástrofe” – Livi Ullmann

“Mais tarde, vou ser velha”  – Iris Berben

“Meu rosto nao vai para uma clínica médica… Nao vai estar sob exame médico,  meu rosto e suas marcas retratam  a  minha história” – Julia Roberts

O pensamento expresso através das palavras destas três grandes damas da arte, que eu aleatoriamente lí nestes últimos dias, ressoaram de forma muito linda e harmoniosa em minha alma de mulher. Afinal eu sou apenas uma entre milhares que já passaram dos quarenta e felizmente receberam duas vezes  a graca dos céus por ter vivido a concepcao, gestacao e nascimento de dois lindos bebês que foram amamentados por longos e inesquecíveis meses…

Fato  é que com o passar dos anos e principalmente depois que nos tornamos maes, os nossos corpos adquirem certas marcas  que quando sao por nós atentamente analisadas, através de um espelho –  nos incomodam bastante e podem nos levar até ao desespero… se ficamos pensando muito no ideal de corpos que a mídia tenta nos empurrar de todo jeito, goela abaixo: longas pernas, lindas coxas, sem qualquer celulite… nem uma grama extra de barriga (oh Gott!), seios aprumados, rostos sem sombras de rugas, cabelos sempre brilhantes e cheios de volume, etc… nem quero entrar em detalhes aqui, pois vocês já sabem tudo o que existe nas entrelinhas.

Eu muitas vezes tenho sim receio em observar criticamente a minha aparência física no espelho e sinto um pouco por nao ter tempo e disposicao suficiente para praticar esportes ou cuidar das unhas. Me pego também, às vezes  com dor na consciência quando estou tomando uma cervejinha e comendo uma  pizza ou um bom pedaco de carne com batatas. Mas, por outro lado, eu penso comigo mesma… sabe quê? Eu sou apenas humana!  Por que tenho que me privar de tantas coisas simples que posso e quero saborear? Nao se pode esquecer que a vida é muito curta e que todo  tipo de radicalismo é doentio! Assim, por favor, vamos nos permitir fazer o que gostamos de fazer e vamos comer o que gostamos de comer… claro que tudo com moderacao, porque acima de tudo está a nossa consideracao, a nossa satisfacao e  o nosso respeito para conosco mesmas…. senao, logicamente, nada vai funcionar em nossas vidas – com celulites ou sem elas, com rugas ou sem elas, com algumas dobrinhas ou até mesmo  sem elas…

Beijo carinhoso!