Posts Tagged ‘Reno’

A “Porta Negra”

Terça-feira, Julho 17th, 2012

Porta Negra - 1800 anos de imponência!

é conhecida mundialmente.

Quem pergunta sobre uma construςão realmente famosa nesta região do Reno, a resposta é sempre a mesma: “A Porta Nigra” em Trier. A expressão Porta Nigra tem origem no latim e em alemão significa “Schwarzes Tor”. Esta construςão é uma velha obra dos Romanos do Ano 200. Ou seja Ela existe há mais 1800 anos e por isto é a Porta Romana mais velha em todo o território alemão. Este nome lhe foi concedido apenas na Idade Média e a explicaςão para ele dá-se em funςão do escurecimento da obra ao longo do tempo. Desde 1986 a Porta Negra pertence ao Patrimônio Mundial da Unesco. Assim a sua preservaςão é tida como importante por todos. Por isso entende-se que não seja algo realmente extraordinário que todos os anos aproximadamente quatro milhões de pessoas, provindas de diversos países,  visitem a antiga Obra Romana. A propósito quem planeja visitá-la nos próximos meses poderá constatar que atualmente também compõem o cenário histórico andaimes e outras ferramentas de trabalho, pois as pedras estão sob análise, verifica-se  se estão – depois de 1800 anos em perfeitas condiςões ou se necessitam reparos.

Traduςão – Coluna: Notícias para Crianςas – do Rhein-Hunsrück-Zeitung  número 161, em 13.07.2012

Beijos e linda semana!

Parabéns Reno e Região!

Terça-feira, Junho 26th, 2012

Região do Reno Central - em 27.06.2002 o título, mais do justo de "Patrimônio da Humanidade"

No “Reno Central” será comemorado o título de “Patrimônio da Humanidade”– entre Bingen e Koblenz um aniversário muito especial será comemorado. Há dez anos esta área alemã foi registrada como Patrimônio Mundial. Isto significa que a área é considerada importante e linda. Especialistas internacionais da Unesco decidiram naquele tempo que esta região e todas as suas peculiaridades geográficas e históricas devem ser mantidas e preservadas. A Unesco é composta por profissionais representantes de 195 países, osquais decidem por exemplo se uma região preenche os critérios para a obtenςão  do título de “Patrimônio Mundial”. Na região do Reno, as pessoas se sentem felizes e orgulhosas por viverem em uma área dominada  “Zona de Patrimônio Mundial” até porque este título atrai turistas de outras regiões e países para que encontrem mais motivos ainda  para fazerem férias nesta área. Recebemos visitas de muitos países, os quais têm oportunidade de compartilharem do encantamento dos muitos castelos e palácios, além da possibilidade de fazerem longos passeios a pé por trilhas bem cuidadas através de caminhos muito interessantes, nos quais encontram-se paradas para ótimos “comes e bebes”. Os habitantes da região se alegram muito sobre a festanςa de aniversário, mas Eles têm também preocupaςões, sendo uma delas o transtorno e o barulho que os trens de carga provocam ao  atravessarem esta região. Quando este transtorno desaparecer, então haverá um motivo a mais para se comemorar!

Beijos.

Traduςão texto da coluna: Kindernachrichten  – Am Mittelrhein wird das Welterbe gefeiert/ Rhein-Hunsrück-Zeitung n° 146, 26.06.2012

Normalidade…

Terça-feira, Fevereiro 8th, 2011

"... demonstrantes egípcios acreditam que eles conseguiram, nos últimos dias, com os seus protestos muito mais que a oposicao em 20 anos..."

Algo que algumas vezes classificamos de rotina. Já perdemos a conta do tanto já reclamamos dela. Rotina muitas vezes pode significar tédio. E a sensacao ao se sentir entediado nao é lá das mais agradáveis que existe. No entanto é praticamente indescritível  o quanto sentimos falta da rotina quando percebemos que o nosso dia-a-dia nao pode transcorrer como “normalmente” deveria. Os motivos para sentirmos falta da rotina sao diversos… variam desde os mais corriqueiros até a explosao de uma catástrofe. Hoje estou escrevendo porque me encontro, até o momento, dentro da normalidade do dia-a-dia, algo diferente dos últimos três dias, sendo que em dois dos mesmos estava eu participando de um curso intensivo de primeiros socorros, o qual faz parte do meu treinamento para minhas atividades futuras. Nao foi muito fácil conciliar o fim de semana normal da família e a minha ausência, mas fiquei muito satisfeita de poder ter rompido com a nossa rotina de fim de semana para aprender algo mais sobre como ajudar outras pessoas que se encontram em situacoes difícieis. Encarei o curso com muita seriedade, pois nesta altura da vida já sou adulta o bastante para saber que o imprevisível pode acontecer e se estamos um pouco preparados podemos agir com certa eficiência. No entanto a normalidade a qual eu me referi no título do post trata-se de assuntos ainda mais empolgantes do que a minha última experiência particular em Mülheim-Kärlich.

A rotina do trânsito  no Rio Reno – trecho Loreley – enfim, depois de semanas, volta ao normal. Após três longas semanas as embarcoes de carga ou nao podem novamente transitar normalmente por esta área do Reno. Infelizmente – sobre os dois únicos e responsáveis pela embarcacao de ácido que estava sendo transportado no navio-tanque – nao se tem ainda notícia, porém o ácido nao pode mais contaminar o Reno e a embarcacao pode ser desviada para que todos as outras e seus  tripulantes  sigam para os seus respectivos destinos e possam retornar à rotina normal de vida e trabalho. Eu estou aliviada pela volta à normalidade no Reno e tenho quase certeza que todos àqueles que nao puderam seguir viagem por três semanas ainda mais do que eu, que ouvi e li com curiosidade e apreensao as notícias do alto de umas das montanhas de Hunsrück (confortavelmente egoísta!).

Também sobre normalidade e tao ou mais preocupante do que, felizmente, o  quase- caos- ácido no Rio Reno refere-se ao Egito. Assim como na Túnisia me senti muito interessada pelas manifestacoes populares que comoveram, penso eu, o mundo. Eu espero que realmente após tantos dias de luta, sofrimento e dor, os cidadaos da Tunisia e Egito possam compartilhar seus dias com suas respectivas famílias e colegas de trabalho e nao tenham que sair novamente de suas rotinas de vida para enfrentarem canhoes, cacetetes e jatos de água ou gás da polícia de ditadores decadentes.

Beijos.

Rhein-Hunsrück-kreis/Questão pessoal de Paraíso

Quinta-feira, Maio 20th, 2010

Duas das curvas do rio Mosela, denominado pelos alemães como: "Die Frau Mosel"

Este é o nome da região onde eu moro. Estava pensando muito em como traduzir a expressão que é tão popular por aqui, quando quer se falar ou informar sobre o Município. A conclusão que cheguei é que devo traduzi-la como: Reno-Hunsrück-distrito. Muito estranho, mas para Hunsrück não existe – ao menos que eu saiba – uma traduςão, já que é o nome específico do lugar.

O meu objetivo no entanto não foi aqui comeςar com traduςões e sim escrever sobre uma pesquisa que li no jornal hoje, sobre o porquê as pessoas que aqui vivem consideram a nossa região tão linda (darum ist es im Kreis so schön)! Como eu concordo com a opinião delas eu gostaria de registrá-las aqui:

  • “Esta região é a pérola da Alemanha”;
  • “Aqui temos a paisagem mais linda de Rheinland-Pfalz (o estado) entre os rios Reno, Mosela e proximidades”;
  • “Muitos castelos e cidades cheias de valor afetivo – fazem este distrito ser tão especial”;
  • “Natureza pura e lindíssimos caminhos para se andar de bicicleta ou simplesmente se fazer longas caminhadas”;
  • “Se sente aqui como se estivesse todos os dias em férias. Para apreciarmos  a natureza e paisagens não  precisamos viajar extra de férias”;
  • “Após se abrir a porta sente-se como se estivesse em férias: caminhar, andar de bicicleta, explorar o passado, se espantar com a riqueza cultural ou se alegrar com a beleza das paisagens naturais – fazem com que a região seja tão apreciada e querida, pois nos proporciona uma troca muito rica entre paisagens com grandes histórias e antiga cultura;”
  • “Nós temos aqui muitos monumentos que são necessários serem preservados;”
  • “A alteraςão entre  velha e nova arquitetura fascina e f az com que o nosso distrito seja muito interessante”;
  • “Vinho, florestas e cultura estão em toda a parte”;
  • “Se água, montanhas, vinho ou cultura – tanto faz, nós temos tudo”;
  • “Aqui vivem muitas pessoas simpáticas”;
  • “Ótimo ar para se respirar, temos em toda parte” – destaca um Senhor que mora há cerca de nove kilômetros de Mermuth e faz uma colocaςão muito valiosa – “nao posso imaginar que alguém queira  viver em outro lugar, afinal nós moramos entre o Reno e o Mosela, o que nós queremos mais?”

É verdade, a região é linda! O que nós queremos mais? Esta é uma questão muito pessoal, há muitas pessoas que mesmo vivendo aqui há muitos anos não enxergam qualquer beleza, sendo que a mesma para outros representa  motivo de admiraςão, espanto e quase perda de folêgo… penso que sobretudo está a questão do quanto estamos satisfeitos e felizes conosco mesmos, como escreveu Richard Bach,de forma 100% acertada –  O paraíso é uma questão pessoal. Não é certo?

Beijos.

O vale do Reno…

Sexta-feira, Março 5th, 2010

Já tem dias que li uma reportagem no jornal da regiao: Rhein-Hunsrück-Zeitung, sobre a aumento de visitantes na nossa regiao. A qual tenho que admitir é realmente muito linda! Uma regiao composta por dois vales: do Reno (que os alemaes chamam “Der Vater” – o Pai), em uma direcao e do Mosela (chamado por eles de “Die Frau” – a mulher), por outro. Eu tenho o privilégio de morar na montanha, que é coberta, na sua maior parte  por uma natureza bem cuidada. Desco à direita e estou no vale do Mosela. Desco à esquerda estou no vale do Reno. Um luxo só – claro, diga-se de passagem, até a chegada do inverno.

Ficamos informados também através da reportagem que tivemos em 2008, 60% mais visitantes que nos anos anteriores. Quanto a 2009, eles ainda nao têm os números. No entanto o otimismo é evidente com a nova imagem que o vale do Reno adquiriu nos últimos anos. “A  regiao é muito interessante para as pessoas que se interessam por castelos, montanhas com plantacoes de uvas para o vinho, cultura e gigantescas paisagens naturais”- traduzindo literalmente a explicacao de Claudia Swarz, Rhein-touristik – im Tal der Loreley”.

O sucesso se deve também em parte ao aeroporto Hahn, o qual localiza-se cerca de 35 kms da nossa pequena vila. Deste aerporto também  pode-se visitar, em um fim de semana, lugares muito interessantes como Londres, Roma, Milao… Assim as opcoes sao praticamente ilimitadas. O problema é apenas realmente o como se “bancar” tanta aventura.

Eu gostaria muito também de ressaltar outro aspecto positivo da regiao. Tenho que publicar que os banheiros dos restaurantes e outros lugares públicos sao muito limpos, cheirosos e até mesmo decorados… aliás isto é interessante por aqui… em todos os banheiros já faz parte dos acessórios a escova para a limpeza do mesmo ou seja você pode e deve deixar  o vaso sanitário tao limpo quanto antes de usá -lo. Nao é interessante?

Um lindo dia para vocês.

Abraco.

Ps. A foto mostra um trecho do Reno, antes de Koblenz.